Setor automotivo crescerá dois dígitos em 2018

Imagem ilustrativa da notícia: Setor automotivo crescerá dois dígitos em 2018
CompartilheConjuntura
15/12/2017

O mercado automotivo brasileiro voltará crescer dois dígitos a partir do ano que vem. A avalição é de Fabio Braga, diretor de operações da consultoria especializada em pesquisas sobre o setor industrial, J.D.Power do Brasil: “Chegamos ao fundo do poço em 2016, com queda expressiva na produção e vendas. Este ano iniciamos a retomada da recuperação e devemos crescer de 9% a 10%. A previsão é que no ano que vem teremos expansão acima de 10%”.

 

A projeção da consultoria vai ao encontro das previsões feitas pelo próprio setor automotivo. No balanço divulgado na semana passada, a Anfavea mostrou que a produção de veículos teve alta de 27,1% de janeiro a novembro na comparação com o mesmo período do ano passado, com 2 milhões 486 mil unidades saindo das linhas de produção -- contra 1 milhão 956 mil no mesmo período de 2016.

 

O crescimento nas vendas nos onze meses deste ano superou as projeções da entidade. A média diária, de 6 mil 680 unidades, verificada em janeiro levou o setor a projetar crescimento de 4% até o fim do ano. Com a melhoria de alguns indicadores econômicos, como queda dos juros e aumento da confiança do consumidor, a média foi aumentando e a entidade reviu sua projeção para 7,3%, o que já era visto como positivo para um ano pós-fundo do poço. Mas a partir de agosto o desempenho levou as vendas a ultrapassar as 200 mil unidades mensais, e o setor, com um mês de vendas ainda pela frente, admite que as vendas de 2017 superarão as 2,2 milhões unidades antevistas.

 

Para Fabio Braga, o segmento de SUV continuará sendo a menina dos olhos do setor, como já ocorreu neste ano, com os modelos representando 22% das vendas de veículos contra 18% do ano passado, conforme dados da Fenabrave. “Este é um segmento que tem sido cada vez mais competitivo”.

 

Os modelos compactos pequenos, que representam cerca de 27% do mercado e que se manteve estável em relação ao ano passado, deverá continuar com um bom volume de vendas. “Os compactos pequenos vão continuar com um bom volume, provavelmente liderando, mas com participação menor”.

 

Foto: Fotos públicas/Juca Varella.