Cooper Standard mira novos contratos para ter fábrica na Argentina

Imagem ilustrativa da notícia: Cooper Standard mira novos contratos para ter fábrica na Argentina
CompartilheIndústria
14/02/2018

Fabricante de elementos de vedações de borracha, dutos de combustível e fluído de freio a Cooper Standard busca novos negócios na Argentina para aumentar sua participação e localizar a produção. De acordo com o diretor geral na América do Sul, Jürgen Kneissler, são grandes os esforços: “Estamos negociando com várias montadoras, e o governo argentino também nos ajuda, pois nossas commodities de borracha não são produzidas na região e as peças são importantes para a produção de veículos”.

 

Mesmo com esses "grandes esforços" a Cooper Standard depende de novos lançamentos feitos pelas pelas montadoras para conquistar novos contratos, pois atua apenas no mercado original: “O foco é nas montadoras que estão anunciando projetos novos, pois para nós é fundamental conquistar negócios com volume de produção interessante, para justificar o investimento. Acredito que isso acontecerá em dois ou três anos”.

 

Outras questões também estão sendo estudadas pela empresa: “Será necessário uma localização profunda, com capacidade para vulcanizar a borracha e produzir matéria prima, o que torna o investimento muito mais alto. Outro fator é o histórico do país, que a empresa também precisa avaliar com cuidado, mas acredito que a Argentina seguirá nessa rota de crescimento”.

 

Com relação aos novos negócios a empresa espera pelo que as montadoras produzirão na região: “Tudo indica que em breve teremos novidades. A Peugeot, por exemplo, deverá ter novos projetos na Argentina, mas o volume não é muito alto. Vamos ver o que as empresas de maior volume farão”.

 

Atualmente a Cooper Standard tem contratos com FCA, Renault e Volkswagen na Argentina, com exportação de peças a partir do Brasil, e se prepara para atender a Peugeot por meio de empresa local terceirizada: “Usaremos nossas peças e tecnologias, mas como o volume não é muito alto achamos melhor envolver essa empresa, que cuidará da logística, reduzindo nosso custo com transporte e dispondo de mão de obra local. Dobraremos linhas de fluídos e de freio dentro da planta da Peugeot”.

 

Foto: Divulgação.