Anfavea revisará para cima a projeção de vendas

Imagem ilustrativa da notícia: Anfavea revisará para cima a projeção de vendas
CompartilheBalanço da Anfavea
06/09/2018

São Paulo - Com o aquecimento das vendas de veículos em agosto, o melhor mês desde janeiro de 2015, a Anfavea começa a trabalhar em uma nova projeção para o mercado doméstico em 2018, que deverá superar os 11,7% de alta das estimativas atuais. O presidente Antonio Megale afirmou em coletiva à imprensa na quinta-feira, 6, que em outubro novos números, mais otimistas, deverão ser divulgados.

 

“A maior liberação de crédito ao consumidor, com o retorno do apetite os bancos de varejo, e o grande volume de lançamentos feitos pela indústria aqueceram o mercado. Há outro fator: aquele consumidor que trocou de carro em 2012, 2013, está querendo fazer uma nova troca, adquirindo mais tecnologia, modelos com mais conectividade. Tudo isso contribuiu para o aumento da demanda e para a revisão das estimativas".

 

Segundo a entidade, foram comercializadas 248 mil 623 unidades em agosto, com média diária de 10 mil 810 veículos, alta de 14,8% ante igual período do ano passado e de 14,3% na comparação com julho. No acumulado do ano as vendas chegaram a 1 milhão 632 mil 886 unidades, expansão de 14,9% com relação ao mesmo período do ano passado -- acima da projeção da Anfavea.

 

De acordo com Megale, o segundo semestre do ano passado foi mais aquecido que o primeiro e, por isso, a expectativa era que o crescimento no segundo semestre desse ano fosse menor, por causa da base de comparação. Até agora, porém, isso não aconteceu. “Mesmo com o cenário econômico instável por causa das eleições, o mês de agosto foi muito bom e espero que continue assim, não temos do que reclamar. Se chegarmos em dezembro e as vendas forem maior do que nossas projeções, será uma ótima surpresa”.

 

Mesmo com bom desempenho em agosto, a expectativa da Anfavea é de queda de vendas em setembro na comparação com agosto, por causa do número de dias úteis: “Acredito que no mês que vem teremos um volume menor de vendas, porque serão 19 dias úteis contra 23 em agosto, o que afeta diretamente no número de veículos comercializados no mês”.

 

Foto: Divulgação.