Toyota investe R$ 1 bilhão em Indaiatuba

Imagem ilustrativa da notícia: Toyota investe R$ 1 bilhão em Indaiatuba
CompartilheMontadora
28/09/2018

Indaiatuba – Durante as comemorações dos vinte anos da inauguração da fábrica que produz o Corolla, em Indaiatuba, SP, a Toyota anunciou investimento de R$ 1 bilhão para a modernização da unidade. Foi o primeiro aporte do setor automotivo anunciado após a publicação da Medida Provisória 843, que criou o Rota 2030.

 

Segundo Steve St. Angelo, CEO da Toyota para a América Latina e o Caribe, os recursos serão aplicados em equipamentos e novos robôs que permitirão maior flexibilidade das linhas, com possibilidade de produção de um novo modelo em Indaiatuba, além de melhora de ergonomia para os trabalhadores da fábrica – a unidade emprega 2,1 mil pessoas. A Toyota estima em dezoito meses o tempo para aplicação deste investimento.

 

O executivo disse ser primordial melhorar a competitividade na fábrica: “Quando cheguei aqui, exportávamos Corolla apenas para Argentina e Paraguai. Agora, mandamos também para o Chile, Colômbia, Peru e Uruguai. Mas eu quero mais! Sou responsável por quarenta países, quero abastecê-los com modelos produzidos na região”.

 

Essa vontade de exportar mais esbarra, porém, nas próprias limitações da unidade. Indaiatuba produziu no ano passado 80 mil Corolla, o teto de sua capacidade – e volume semelhante será alcançado este ano, para atender as demandas do Brasil e demais mercados compradores. Para entregar mais modelos, segundo St. Angelo, seria preciso um novo aporte para aquisição de novos equipamentos e ampliar a linha de pintura. Ou, em uma solução mais imediata, abrir um terceiro turno – algo que está em avaliação, de acordo com o CEO.

 

“Foi muito difícil conseguir mais investimento para o Brasil, pela falta de competitividade. Precisamos de ajuda dos governos e do sindicato para melhorar essa questão. Queremos que a unidade de Indaiatuba tenha vida longa”.

 

St. Angelo desconversou sobre a possibilidade de produzir novos modelos na fábrica. Mas admitiu que uma plataforma mais flexível será instalada na unidade, sem confirmar se seria a TNGA, Toyota New Global Architecture, sobre a qual, atualmente, são montados modelos como o Prius e a nova geração do Corolla.

 

Quando perguntado se há nos planos a produção de modelos híbridos na unidades, o CEO respondeu com números de vendas do Prius: “Estamos vendendo 250 unidades por mês. Mais, não posso falar”.

 

Foto: Divulgação.