Quanto de água consome a produção de um carro?

Imagem ilustrativa da notícia: Quanto de água consome a produção de um carro?

São Paulo - São necessários 15 mil 415 litros de água para produzir um quilo de carne vermelha. Essa informação pode ser nova para muitos leitores, mas jovens consumidores, dos Millenials [nascidos 1979 a 1995] até os da Geração Z [1995 - 2010], sabem bem disso. E alguns deles não comem carne por essa razão.

 

Convidamos trazer a realidade destes consumidores para o mundo do automóvel. Os que de alguma forma estão conectados com o setor têm a chance de saber que as fábricas trabalham duro contra o desperdício e, dentre as atividades industriais do País, a automotiva é uma das que mais reutiliza água em seus processos. Esta é uma realidade capaz de atrair as atenções de clientes exigentes. O problema é que o resto da sociedade não faz nenhuma ideia sobre isso.

 

Neste dia mundial da água AutoData procurou algumas fabricantes para saber quantos litros de água são utilizados na produção de um veículo.

 

Recebemos conteúdo sobre ações para evitar desperdício e promover a reutilização da água de quase todas as empresas. Mas apenas a FCA respondeu afirmativamente a questão: relatou que “o consumo de água é de 1,5 m³ por veículo, sendo esse volume 100% proveniente do Complexo de Tratamento de Efluentes”.

 

Essa estatística é auferida exclusivamente na operação do Complexo de Betim, MG, e convertida para a unidade litros, há 1 mil 500 litros de água gastos para um automóvel fabricado. Parece pouco, bem pouco comparado com a quantidade de água necessária para produzir um quilograma de carne.

 

Ainda mais quando descobre-se que o quilo de carne utiliza 94% de água limpa – consumida pelo animal para desenvolver seu corpo –, enquanto na fábrica a produção de um automóvel dispõe em quase sua totalidade água de reuso – como é o caso de 100% em Betim.

 

No entanto um público altamente mutante em suas preferências e influenciado por novos valores [a preocupação com a natureza é uma delas], como os Millenials e os da Geração Z, aspiram maior transparência e responsabilidade das atividades das empresas e isso começa a superar o arcaico manual que diz que cumprir as exigências legais já é o suficiente.

 

Enquanto isso neste dia mundial da água, sexta-feira, 22 de março, ainda não se sabe exatamente quantos litros de água são utilizados na produção nacional. A Anfavea não possui essa estatística porque obviamente precisa dos dados de seus associados.

 

Mas há a informação de que a GM tem diversas iniciativas que reduziram a quantidade de água utilizada por veículo produzido em 75% desde 2003. Além, é claro, de abusar do reuso de água, uma prática muito importante e adotada em quase toda a cadeia produtiva.

 

E que a Volkswagen reduziu em exatos 30,44% o consumo de água por veículo produzido no Brasil intensificando suas ações contra o desperdício. Um novo projeto de reuso na fábrica Anchieta “pretende devolver ao sistema produtivo 65% da água industrial que seria descartada”, de acordo com Mario Rodrigues, responsável pela unidade. Poços artesanais em São José dos Pinhais, PR, são fonte de 46% da água utilizada na unidade, segundo a VW. Na fábrica de São Carlos, SP, com o reuso e armazenamento da água da chuva reduziu-se em 10% a utilização do líquido por unidade de motor produzido.

 

São ações muito importantes que devem manter o foco para continuar gastando menos água na atividade industrial. Mas ainda há espaço para avançar na comunicação com a sociedade sobre a água realmente consumida no processo produtivo em toda a cadeia automotiva.

 

Quase todos os produtos de origem vegetal e animal possuem uma pegada da água – termo traduzido do inglês que estuda o consumo de água para que sejam manufaturados. A organização Waterfootprint apresenta alguns dados interessantes:

 

- Para produzir um litro de etanol são necessários 2 mil 107 litros de água

 

- O litro do biodiesel de soja consome 11 mil 397 litros de água em sua produção

 

A Waterfootprint estimou a pegada de água do automóvel em todos os processos de produção dos itens que compõem um veículo, em 2012: são 400 mil litros por unidade produzida. Estudo da SAE Internacional, também de 2012, chegou a um valor de 363 mil litros de água consumidos para produzir um veículo.

 

A perspectiva é que em 2019 as eficiências tenham derrubado o consumo de água na cadeia automotiva. Em fábricas no Brasil e em outros países.

 

Foto: Complexo de Tratamento de Efluentes/Divulgação.