Philips de olho nos segmentos premium e de SUVs

Imagem ilustrativa da notícia: Philips de olho nos segmentos premium e de SUVs

São Paulo – A Philips deixou de produzir no País lâmpadas automotivas há nove anos, quando fechou fábrica instalada em Recife, PE, mas ainda percebe o Brasil como região importante e busca oportunidades no aftermarket e em novos projetos no OEM. Nesta parcela específica do mercado atende a montadoras de automóveis como FCA, Honda e Toyota, e também de caminhões, como Mercedes-Benz, Scania e Volvo.

 

A companhia se esquiva de divulgar números e projeções, mas percebe que, após amargar a crise que levou ao fechamento de sua fábrica pernambucana, o mercado lhe sorri de volta. Isso porque os principais lançamentos da companhia, parte deles apresentados na Automec 2019, na terça-feira, 23, são dedicados ao segmento premium e ao de SUVs, aqueles em que as montadoras colocaram as suas fichas em termos de maior rentabilidade.

 

Compõem a nova oferta da empresa para o mercado brasileiro as linhas de lâmpadas para faróis nos formatos H1, HB3 e HB4, os quais se diferem em termos de temperatura de cor, instensidade da luz e nível de consumo de energia. Há também uma nova linha de lâmpadas LED para automóveis e caminhões e uma linha específica para lanternas de inspeção.

 

No mercado de OEM, no qual atua com a marca Lumileds, espera que a nova linha seja absorvida nos novos projetos de veículos de alta gama, que requerem mais tecnologia em termos de iluminação, disse o gerente de vendas André Vidal. No aftermarket, nicho no qual sustenta a marca Philips, disse ser crescentes as oportunidades de maior volume de vendas pelo fato de os veículos premium terem aumentado participação no mercado brasileiro.

 

A produção da Philips no País, por 43 anos, sucumbiu aos baixos volumes em 2010. A unidade funcionou como um centro de distribuição até ser desativada. Depois foi transferida para Varginha, MG, onde construiu um novo centro de distribuição contemplado por incentivo fiscal do Estado. É desta unidade que despacha lâmpadas importadas da China, Holanda e Alemanha para distribuidores autorizados, montadoras e autopeças, como Arteb e Valeo.

 

Foto: Divulgação.