Fábricas registram maior produção desde 2014

Imagem ilustrativa da notícia: Fábricas registram maior produção desde 2014
Foto Jornalista  Bruno de Oliveira

Por Bruno de Oliveira

CompartilheBalanço da Anfavea
06/11/2019

São Paulo – As fábricas instaladas no País produziram este ano, até outubro, 2 milhões 547 mil 22 unidades de automóveis, comerciais leves, caminhões e chassis de ônibus, volume que representa alta de 3,6% sobre o volume produzido em igual período no ano passado. O desempenho observado nas linhas foi o maior registrado pelo setor desde 2014, segundo dados da Anfavea divulgados na quarta-feira, 6.

 

Em outubro foram produzidas 288 mil 515 unidades, 9,6% a mais do que em outubro do ano passado e 16,6% a mais do que em setembro. Foi o maior resultado do ano em termos de unidades produzidas, apontou o balanço. Segundo o presidente Luiz Carlos de Moraes o desempenho do acumulado do ano tem relação direta com o aumento das vendas no mercado interno. Já a alta sobre setembro significa a preparação das montadoras para a parada da produção em dezembro.

 

Uma vez produzido volume para suprir as demandas do mercado durante período de férias coletivas a tendência é a de que haja desaceleração do ritmo das linhas até o fim de dezembro, como aconteceu no último trimestre de 2018 – em outubro daquele ano foram produzidas 263,2 mil unidades, chegando a 244,8 mil, em novembro e 177,5 mil em dezembro.

 

Outro indicador que denota ritmo menor nas fábricas a partir deste mês é o volume que as montadoras mantêm em estoque. O número dessas unidades saltou de 148,6 mil, em setembro, para 173,6 mil em outubro. O estoque nas concessionárias caiu no mesmo período, de 200 mil unidades para 191,5 mil unidades. Os estoques somados representam o equivalente a 43 dias úteis de vendas.

 

Do total produzido até outubro os veículos leves – automóveis e comerciais leves – foram 2 milhões 423 mil 858 unidades, alta de 3,4% sobre o janeiro-outubro de 2018. Apenas em outubro a produção de veículos da categoria chegou a 274 mil 583 unidades. O volume representa crescimento de 17% na comparação com o produzido em outubro do ano passado.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Fábricas registram maior produção desde 2014

 

A produção de caminhões no acumulado do ano foi de 98 mil 731 unidades, o que significa crescimento de 12% sobre a produção registrada em 2018. De acordo com o presidente da Anfavea foi o maior volume produzido para o período desde 2014. A produção mensal de caminhões chegou a 11 mil 279 unidades, 8,4% a mais do que em outubro do ano passado.

 

O presidente da entidade, ilustrando o velho jargão que versa sobre a relação PIB-vendas, mostrou dados que poderiam justificar o crescimento da produção de caminhões: “O risco Brasil está caindo e os investidores estão de olho nisso. Inflação baixa e redução da taxa de juros completam o quadro. Hoje o País constitui um ambiente mais propício para os negócios”.

 

Sobre o declínio da projeção do produto interno bruto, acentuado a partir de fevereiro, no entanto, o executivo disse que “o importante é que o gráfico da projeção parou de cair, com tendência de que passe a apontar para cima”.

 

O maior volume produzido dentro do segmento foi o de caminhões pesados, com 54 mil 17 unidades fabricadas até outubro, 36,4% a mais do que o volume produzido em igual período do ano passado.

 

A produção de ônibus apresentou queda de 3,7% no janeiro-outubro, somando 24 mil 433 unidades.

 

O nível de emprego em outubro se manteve estável na comparação com o registrado em setembro, 127,7 mil funcionários. Na comparação com outubro do ano passado, entretanto, representa queda de 2,8%. A diminuição do quadro, segundo o presidente da Anfavea, se deu em função da saída da Ford do negócio caminhão na América do Sul.

 

Foto: Divulgação.