Rede Fendt terá oito concessionárias novas em 2020

Imagem ilustrativa da notícia: Rede Fendt terá oito concessionárias novas em 2020
Foto Jornalista  Caio Bednarski

Por Caio Bednarski

CompartilheAgronegócio
24/04/2020

São Paulo – A Fendt segue com processo de expansão no mercado brasileiro. Mantém o plano de rede projetado no ano passado: inaugurar mais oito concessionárias até dezembro. Metade desses pontos de vendas estarão operando até setembro e os demais até o fim do ano, junto com a sede da empresa em Sorriso, MT, que foi a primeira revenda no País.

 

José Henrique Galli, diretor da Fendt para América do Sul, disse que as concessionárias serão inauguradas no Oeste e Sudeste do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e Maranhão – e cinco grupos serão responsáveis pela administração das unidades, um em cada região: "O Norte do Mato Grosso continuará sendo atendido pela nossa sede, onde também daremos treinamentos para os funcionários das revendas que abriremos".

 

Enquanto discutia seu plano de rede a empresa também expandiu seu portfólio, um dos focos durante o seu primeiro ano de operação no País, para dispor de leque maior de produtos nas concessionárias. Na última quinta-feira, 23, quando completou um ano de Brasil, a empresa lançou a linha de tratores Vario 900

 

"Por causa da pandemia que o País está passado tivemos que buscar outras maneiras de continuar com nosso plano. A solução foi fazer o lançamento online. Foi a nossa primeira experiência com esse tipo de evento e gostamos do resultado".

 

O portfólio da Fendt também conta com a linha de tratores 1000 Vario, importada da Alemanha, assim como a linha 900 Vario, a plantadeira Momentum e a colheitadeira Ideal, essas duas nacionais, produzidas em plantas do Grupo AGCO no Rio Grande do Sul.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Rede Fendt terá oito concessionárias novas em 2020

 

Depois de inovar para completar seu plano de lançamentos no País a Fendt terá que pensar em novas maneiras de acessar seus possíveis clientes. Até então reunia grupo de até 45 pessoas interessadas para demonstrar as máquinas em operação, processo que terá que ser alterado por causa da pandemia. Este ponto é considerado pelo diretor um dos desafios que a empresa terá que enfrentar durante esse período, criando novas maneiras de atingir seu público.

 

Mas Galli não acredita que o planejamento de vendas para 2020 será afetado: "Os grandes agricultores estão capitalizados, as condições para o agronegócio são boas e eles se preparam para a próxima colheita. Então acredito que os nossos negócios seguirão como planejamos. Também seguimos apostando na recuperação do País após a crise e na retomada do crescimento para os próximos anos".

 

Nem todos os planos da Fendt escaparam da pandemia: o avanço para o mercado argentino, planejado para 2020, foi adiado para, pelo menos 2021, já que a empresa aguarda o retorno do mercado a normalidade para voltar a discutir o tema.

 

Resultados positivos em 2019 – Na visão de Galli os números do primeiro ano foram bons, com vendas 30% maiores do que o projetado, o que levou a Fendt a importar lote a mais de tratores. Outro ponto satisfatório foi a aceitação dos clientes, que em alguns casos compraram um trator para testar e, poucos meses depois, fecharam novos pedidos.

 

A demonstração da plantadeira e da colheitadeira para seu público alvo durante o primeiro trimestre também trouxe bons resultados: a Fendt já recebeu os primeiros pedidos.

 

Foto: Divulgação.