Conjuntura
23/04/2018

Rota 2030: setor se reunirá com presidente na terça.

Imagem ilustrativa da notícia: Rota 2030: setor se reunirá com presidente na terça.
Foto Jornalista  Bruno de Oliveira

Bruno de Oliveira

Duas reuniões que tratam do futuro do setor automotivo nacional acontecerão esta semana, uma em Brasília e outra em Bruxelas, na Bélgica. Na primeira, governo e indústria se encontram para tratar da aprovação do Rota 2030, a nova política para o setor, que está tramitando à espera de chancela da Fazenda em suas questões tributárias. Na segunda será discutido o acordo de livre-comércio envolvendo Brasil e Europa. “Há otimismo do setor em ambos os casos”, disse Antônio Megale, presidente da Anfavea, na segunda-feira, 23, durante o Seminário AutoData Tendências de Negócios.

 

No encontro marcado para a terça-feira, 24, um grupo formado pelo representante e executivos das principais fabricantes instaladas no País se reunirá com o presidente da República e interlocutores do Ministério da Fazenda com o objetivo de destravar a aprovação da nova política. Confirmado no evento, Pablo Di Si, presidente da Volkswagen para a América Latina, está otimista sobre a possibilidade de haver um novo desdobramento após o encontro: “Pode ser que haja uma surpresa amanhã por parte o governo”. Megale seguiu na mesma linha: “Tudo indica que não será assinado nada na oportunidade, mas quem sabe o governo nos surpreenda?”.

 

O encontro confirmado para a terça-feira havia sido agendado, em um primeiro momento, para a primeira quinzena de abril, mas fora adiado por causa de uma série de compromissos que ocuparam a agenda do presidente. Apesar do clima de otimismo, o setor ainda aguarda a definição do Rota 2030 com incertezas e a Fazenda se mostra cautelosa com relação à aprovação do plano ainda este ano por enxergar outras demandas mais prioritárias. Carlos Zarlenga, presidente da General Motors Mercosul, disse que a empresa está “investindo às cegas” e que é preciso urgência na aprovação da nova política: “Os aportes estão sendo feitos apesar da incerteza que paira sobre o assunto, queremos previsibilidade acima de tudo. Mas sou um otimista, acredito que algo novo surgirá a partir da reunião”.

 

Foto: Divulgação.