Pesados puxarão, mais uma vez, alta em caminhões

Imagem ilustrativa da notícia: Pesados puxarão, mais uma vez, alta em caminhões
CompartilheMontadora
05/02/2019

São Bernardo do Campo, SP – O segmento de pesados deverá puxar o crescimento do mercado brasileiro de caminhões em 2019, a exemplo do ano passado, quando as vendas destes modelos representaram quase metade do mercado. Roberto Leoncini, vice-presidente da Mercedes-Benz, estima que de 55% a 60% das 88 mil unidades projetadas para o País este ano serão de modelos pesados e extrapesados.

 

Não é o cenário considerado ideal para a empresa, que compete em todos os segmentos do mercado brasileiro de caminhões: “O ideal para a Mercedes-Benz, e para os concessionários Mercedes-Benz, é que todos os segmentos cresçam. Mas temos condições de avançar mais nos pesados”.

 

No ano passado a companhia dobrou as vendas dos modelos Actros e Axor, que competem neste segmento. Mais: liderou as vendas, posto tradicionalmente ocupado pelas concorrentes Scania e Volvo: “Poderíamos ter vendido mais. Acabamos perdendo negócios por não conseguir entregar. Agora ajustamos a produção para não sermos pegos de surpresa para atender aos pedidos”.

 

Leoncini disse esperar também avanço no segmento de leves, que teve crescimento modesto no ano passado. Grande parte dos negócios veio de empresas fabricantes de bebidas e a expectativa é a de que outros segmentos, como os atacadistas e operadores logísticos, retornem ao mercado para renovar sua frota envelhecida.

 

Em 2018, pela terceira vez consecutiva, a Mercedes-Benz liderou o mercado de caminhões, com 21,1 mil unidades entregues – 27,8% de participação. A manutenção da liderança, embora bem-vinda, não é tratada como prioritária por Leoncini: “Nosso objetivo é ganhar um pouco de dinheiro. A liderança é a consequência de um trabalho bem feito”.

 

Os números apresentados pelo executivo mostram que as vendas estão mais qualificadas. Dos 21,5 mil caminhões vendidos no ano passado 5,4 mil foram negociados com algum plano de manutenção – alta de 110% sobre 2017. O Fleetboard, sistema de telemetria e gestão de frotas, estava presente em 5,3 mil unidades, um avanço de 150% na mesma base de comparação.

 

Outro bom resultado foi obtido com a operação de vendas de caminhões seminovos, a SelecTrucks. Foram 1,5 mil unidades  negociadas nas cinco lojas, alta de 81% sobre os 826 do ano passado – e outros 1,1 mil caminhões novos vendidos a partir de modelos negociados com essas lojas. O desempenho motivou a M-B a trabalhar na ampliação da operação: a previsão é a de inaugurar seis novas lojas este ano, expandindo para as regiões Centro-oeste e Nordeste e ampliando na Sul e Sudeste.

 

Foto: Divulgação.