ABC quer seu polo de ferramentaria no Rota 2030

Imagem ilustrativa da notícia: ABC quer seu polo de ferramentaria no Rota 2030

São Paulo – A região do ABC paulista articula inserção de seu projeto de constituição de polo de ferramentaria para o setor automotivo no texto do Rota 2030, a política industrial que se tornou lei no fim do ano passado. Na sexta-feira, 19, o Consórcio Intermunicipal Grande ABC, entidade que representa os interesses da indústria instalada na região, enviará ao Ministério da Economia documento que trata das diretrizes do polo industrial.

 

De acordo com o texto do Rota 2030, tornado lei, projetos de pesquisa e desenvolvimento que envolvam investimento das montadoras poderão gerar incentivos de R$ 1,5 bilhão por ano. O projeto do ABC paulista trata da formação de um polo de pesquisa baseado na infraestrutura das universidades, dos centros de pesquisa e das fabricantes de veículos e autopeças.

 

O projeto do ABC concorre com o de São José dos Campos, SP, município onde está instalada uma unidade da General Motors e onde fica o ITA, o Instituto Tecnológico da Aeronáutica. O governo federal, por meio do comitê gestor do Rota 2030, deverá escolher até o foim do mês qual projeto será inserido no contexto da nova política industrial.

 

Segundo Giovanni Rocco, diretor de programas e projetos do Consórcio ABC, o projeto da região é consistente uma vez que tem a maior concentração de montadoras do País, um quarto dos funcionários empregados no setor automotivo e localização privilegiada em termos logísticos.

 

Foto: Divulgação.