EnelX prepara rede de recarga para elétricos no Brasil

Imagem ilustrativa da notícia: EnelX prepara rede de recarga para elétricos no Brasil
CompartilheEstratégia
13/08/2019

São Paulo – Junto com os modelos elétricos deverá vir a infraestrutura para atendê-los, especialmente na recarga. Esse foi um dos pontos debatidos no 8º Simpósio SAE Brasil de Veículos Elétricos e Híbridos, realizado na terça-feira, 13, em São Paulo.

 

Paulo Maisonnave, responsável pela área de oferta de mobilidade eletrônica na Enel X Latam, contou que a empresa tem um plano de expansão no País: "Anunciaremos todos os pormenores do plano de instalação de pontos de recarga no Brasil em outubro. Por enquanto avaliamos as variáveis do projeto, como custos e regiões por onde começaremos. Também estamos estudando o público que compra carros elétricos e como eles usam o veículo diariamente".

 

O executivo descartou a escassez de energia após a chegada dos carros elétricos: "Temos fontes e capacidade para gerar a energia que os veículos elétricos demandarão sem afetar o fornecimento em outros segmentos. É isso que fazemos e estamos no mercado para isso".

 

O planejamento da EnelX é baseado em estudos internos que mostram o Brasil como um dos principais mercados de veículos elétricos e híbridos na América do Sul a médio e longo prazos, seguido pelo Chile, onde o desenvolvimento já está mais avançado – principalmente no transporte público, onde há 3 mil ônibus elétricos prontos para operar: "O Chile já possui uma frota grande de veículos elétricos. Nosso projeto lá é instalar 3 mil pontos de recarga".

 

Maisonnave também espera que o setor avance no transporte público, principalmente em São Paulo, que tem uma frota de 16 mil ônibus dotados de motor diesel. Ele acredita que no longo prazo os veículos elétricos serão muito mais econômicos e baratos para as empresas.

 

Alexandre Sakai, chefe do segmento automotivo da Siemens, participou do debate e disse acreditar que o segmento elétrico crescerá no Brasil, influenciado por uma série de questões globais, como crescimento populacional nas cidades, mudanças climáticas e aquecimento global. Diante desse cenário a eletrificação ganhará força para reduzir a emissão de poluentes, mas o setor energético também precisará evoluir:

 

"As empresas terão que evoluir para que a energia venha cada vez mais de fonte renováveis, abandonando pouco a pouco o uso das fósseis".

 

A longo prazo, junto com os elétricos, Sakai também espera outras grandes mudanças, com a chegada do compartilhamento de veículos, dos carros autônomos e de uma série de serviços que serão oferecidos com a criação de novos modelos de negócios.

 

Fotos: Divulgação.