Venda de máquinas cai 6% no ano e Anfavea revisa projeção

Imagem ilustrativa da notícia: Venda de máquinas cai 6% no ano e Anfavea revisa projeção
CompartilheBalanço da Anfavea
07/10/2019

São Paulo – As vendas de máquinas agrícolas e rodoviárias foram de 32 mil 584 unidades até setembro, retração de 5,7% na comparação com o mesmo período de 2018, segundo os dados divulgados pela Anfavea, na segunda-feira, 7. De acordo com Alfredo Miguel Neto, vice-presidente da entidade que responde pelo setor agrícola, essa queda é reflexo da falta de recursos para financiamentos no começo do ano:

 

“O desempenho do setor no primeiro trimestre foi afetado pela falta de recursos para financiamentos do Plano Safra e a nossa expectativa era de recuperar esse prejuízo ao longo do ano, mas isso não será mais possível. Por isso revisamos nossas projeções”. Essas mudanças já estavam em estudo desde o mês passado e, agora, a Anfavea projeta vendas de 46 mil máquinas até dezembro, queda de 3,6% com relação a 2018, sendo que a expectativa inicial era de crescimento de até 10,9%.

 

A produção do setor nos nove meses do ano somou 41 mil 265 unidades, queda de 10,6% ante igual período de 2018, também causada pela falta de recursos para financiamentos. Mais uma vez isso motivou a revisão das projeções, que era de 66 mil máquinas produzidas e alta de 0,5% para 60 mil unidades e queda de 8,6% contra o ano passado.

 

As exportações de máquinas até setembro chegaram a 9 mil 679 unidades, queda de 0,4% na comparação com o acumulado do ano passado, mas o setor espera recuperar o prejuízo até dezembro e fechar 2019 com alta de 2,5%, sendo este o único dado que a Anfavea não revisou: “Conseguimos driblar a crise na Argentina explorando outros mercados na América do Sul e Estados Unidos, assim o setor conseguirá aumentar suas exportações, que poderiam crescer mais se a economia na Argentina estivesse em alta”.

 

Resultados de setembro – Foram vendidas em setembro 4 mil 656 unidades, alta de 11,4% na comparação com agosto desse ano e queda de 5,2% contra o mesmo mês de 2018. Já a produção foi de 4 mil 797 máquinas, retração de 14,2% ante agosto e de 16,6% ante o mesmo período do ano passado. Em setembro foram exportadas 965 máquinas, queda de 19,7% na comparação com agosto e de 11,6% contra setembro de 2018.

 

Plano Safra preocupa novamente – Segundo o vice-presidente da Anfavea, os financiamentos que serão feitos pelo Plano Safra até dezembro já estão ameaçados, porque faltará recurso em algumas linhas a partir deste mês e, em dezembro, todas as linhas estarão esgotadas. Este é o mesmo problema enfrentado no início do ano, só que dessa vez ele chegará antes:

 

“Essa situação nos preocupa porque a falta de previsibilidade afeta demais o nosso setor e o planejamento dos agricultores para o ano todo. Como já sabemos que os recursos se esgotarão até dezembro, vamos nos reunir com o governo no final de outubro e começo de novembro para buscar uma solução antes dos recursos acabarem”.

 

Fotos: Divulgação.