Situação das autopeças na Venezuela é "crítica"

Imagem ilustrativa da notícia: Situação das autopeças na Venezuela é "crítica"

A situação da indústria de autopeças na Venezuela é crítica, afirmou o presidente executivo da Favempa, Câmara de Fabricantes Venezuelanos de Produtos Automotivos, Omar Bautista, em entrevista ao Notícias Televen. De acordo com ele a atividade industrial do parque de autopeças diminuiu 37% no primeiro bimestre deste ano com relação ao mesmo período de 2017 e 88% quando comparada a 2007.

 

Ele garantiu que a atividade de montagem de veículos caiu 99% e que o mercado doméstico de peças de reposição também diminuiu "de forma preocupante": "As pessoas dão prioridade à compra de alimentos e remédios".

 

Além da perda substancial do poder de compra dos cidadãos Bautista se referiu "à aguda falta de matéria-prima nacional e estrangeira, pois o regime não concede divisas para satisfazer compras no Exterior".

 

Mais: afirmou que a Sidor, Siderúrgica del Orinoco, entregou no ano passado apenas 4% das necessidades dos fabricantes de peças de aço. E que a indústria automotiva perdeu mais de 60% de seu capital humano com relação à folha de pagamento de há dez anos.

 

De acordo com Bautista o setor de autopeças, na Venezuela, trabalha com 80% de capacidade ociosa.

 

Foto: Divulgação.