Produção de aço recupera nível de 2015

Imagem ilustrativa da notícia: Produção de aço recupera nível de 2015

A produção de aço, no Brasil, nos oito primeiros meses do ano, apresentou alta de 9,3% na comparação com o volume que saiu das siderúrgicas no mesmo período de 2016. Até agosto foram beneficiadas 22 milhões 509 mil toneladas no País, contra 20 milhões 598 mil produzidas no ano passado, segundo dados da Worldsteel. O desempenho remonta a produção nacional ao nível de 2015, no período, quando de janeiro a agosto foram beneficiadas 22 milhões 752 mil toneladas. Esse padrão de produção manteve o Brasil como nono maior produtor mundial de aço.

 

O aumento da produção é reflexo da recuperação da atividade industrial, tendo o setor automotivo como um dos vetores de crescimento. De acordo com indicador do Ipea, Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, em agosto a produção industrial cresceu 0,2% com relação a julho. Na comparação com agosto de 2016, a expansão alcançou 5,3%.

 

Leonardo Mello de Carvalho, da diretoria de estudos e políticas macroeconômicas do IPEA, disse na segunda-feira, 25, durante a apresentação dos dados, que o bom desempenho observado nos indicadores mensais de atividade ao longo de 2017 corrobora o diagnóstico de recuperação gradual da economia, ainda que “questões de natureza fiscal permaneçam como condicionantes da trajetória de médio e longo prazo”.

 

As vendas internas de automóveis, em agosto, demonstraram que o segundo semestre será de mais emplacamentos. O cenário fez o setor rever as projeções de produção de veículos estimada para o ano. A Anfavea projeta que a produção de veículos leves consolidada seja 25,1% maior do que a de 2016.

 

De acordo com entidade em agosto foram emplacados 216 mil 534 veículos, melhor volume registrado desde dezembro de 2015, confirmando as expectativas do mercado de retomada das vendas em função da melhora da confiança do consumidor. Os emplacamentos no mês representam alta de 17,75% na comparação com o desempenho de agosto do ano passado.

 

No contexto global a China segue como o maior produtor mundial de aço: de janeiro a agosto produziu 555 milhões 405 mil toneladas de aço, 5,6% a mais do que o volume produzido no mesmo período do ano passado. O Japão vem na sequência, com 69 milhões 644 mil toneladas, queda de 0,4% sobre o mesmo período. Crescimento verificado também na Índia, terceiro maior produtor global, que produziu 66 milhões 459 mil toneladas, mais 5,1%. Fecham o grupo dos cinco maiores produtores Estados Unidos, com 54 milhões 703 mil toneladas, e Coreia do Sul, com 47 milhões 12 mil.

 

Foto: Divulgação.