Produção industrial cresce 4% em agosto

Imagem ilustrativa da notícia: Produção industrial cresce 4% em agosto
CompartilheIndústria
03/10/2017

A produção industrial brasileira cresceu 4% em agosto na comparação com o mesmo período do ano passado, o quarto mês seguido de expansão, o que não acontecia desde 2013, segundo dados divulgados pelo IBGE. O setor que mais influenciou a indústria foi o de veículos, reboques e carrocerias, com aumento de 28,2%. André Macedo, gerente de coordenação de indústria do instituto disse que "esse segmento apresenta saldo positivo em todas as comparações e as exportações ajudaram bastante no crescimento, com o mercado interno consumindo parte desse aumento da produção”.

 

O crescimento da produção de veículos, reboques e carrocerias foi um dos responsáveis pelo aumento da produção de bens duráveis, 18,5% na comparação com mesmo mês do ano passado e 4,1% ante julho. De janeiro a agosto houve crescimento de 11,1% com relação ao mesmo período de 2016.

 

“Liberação das contas inativas do FGTS, melhora gradual do mercado de trabalho, assim como a da expectativa das famílias com relação ao mercado e queda na taxa de juros são variáveis do mercado que levaram a esse crescimento. Vale ressaltar que o crescimento ocorreu depois de o mercado ter caído bastante e estamos diminuindo o volume perdido, mas o comportamento que ocorreu nos últimos dois anos, de perda sobre perda, ficou para trás”.

 

Outro segmento que também influenciou esse crescimento foi o de eletrodomésticos.

 

A produção de bens de capital, que está diretamente ligada ao setor de caminhões e máquinas agrícolas, cresceu 9,1% na comparação com o mesmo mês do ano passado, 4,4% de janeiro a agosto na mesma base de comparação e 0,5% com relação a julho, tendo influência direta dos dois segmentos citados: “O aumento da produção de bens de capital foi auxiliado pelo crescimento no volume de caminhões produzidos, assim como a safra recorde e a produção de máquinas agrícolas. As exportações têm grande participação nesse aumento, pois são uma saída para o mercado interno”.

 

Comparando a produção geral da indústria de agosto com julho houve queda de 0,8%, mas isso não reflete o desempenho do ano: “Ao longo do ano foram seis meses de resultados positivos e dois negativos. Houve uma melhora gradativa no volume de produção e, se compararmos com o último mês do ano passado, a indústria está produzindo 1,2% a mais. Mas ainda temos longo caminho para percorrer até voltarmos ao patamar que existia antes da crise”.

 

No oito primeiros meses desse ano a produção industrial nacional registrou crescimento de 1,5%.