Produção de aço manteve crescimento em outubro

Imagem ilustrativa da notícia: Produção de aço manteve crescimento em outubro

De janeiro a outubro deste ano saíram dos fornos das usinas brasileiras 28 milhões 513 mil toneladas de aço bruto, uma produção que supera em 8,5% o volume do insumo beneficiado no mesmo período do ano passado, indicador de que a atividade industrial manteve crescente o consumo do material. Afora o desempenho de alguns setores da economia, a reativação da produção da Companhia Siderúrgica do Pecém, CSP, no segundo semestre de 2016, influenciou na alta da produção.

 

De acordo com a Worldsteel, associação dos produtores mundiais de aço, a produção brasileira no mês de outubro foi de 3 milhões 45 mil toneladas, alta de 3,9% na comparação com o volume de setembro. O setor automotivo ajudou a puxar o consumo do aço no mês passado: foram produzidos 249,9 mil veículos para atender tanto ao mercado externo quanto ao mercado interno que vem recuperando o ritmo de vendas.

 

No contexto global, a produção de aço chegou a 145 milhões 254 mil toneladas, alta de 5,9% na comparação com a produção de setembro. No acumulado do ano, já saíram dos fornos 1 bilhão 410 milhões 527 mil toneladas, 5,6% mais que o volume beneficiado nos dez meses de 2016. A produção global alcançada em outubro manteve a ocupação das usinas em 73%.

 

A China segue como o maior produtor mundial de aço: de janeiro a outubro produziu 709,5 milhões de toneladas, 6,1% a mais do que o volume produzido no mesmo período do ano passado. O Japão vem na sequência, com 87 milhões 239 mil toneladas, queda de 0,2% sobre o mesmo período. Crescimento verificado também na Índia, terceiro maior produtor global, que produziu 84 milhões 123 mil toneladas, mais 6,4%. Fecham o grupo dos cinco maiores produtores Estados Unidos, com 68 milhões 364 mil toneladas, e Coreia do Sul, com 59 milhões 148 mil.

 

Foto: Divulgação