SsangYong já anuncia sua importação inicial de 3 mil unidades

Imagem ilustrativa da notícia: SsangYong já anuncia sua importação inicial de 3 mil unidades
CompartilheMontadora
11/12/2017

A Venko, representante comercial da SsangYong, anunciou sua volta ao mercado nacional em setembro e já trabalha na estruturação da empresa e na homologação dos seus veículos elegíveis para venda, que está em fase final. Inicialmente a expectativa é importar 3 mil unidades para serem vendidas ao longo de 2018, mas Marcelo Fevereiro, seu diretor de operações, deixou claro, durante apresentação para a imprensa, na quinta-feira, 7, que esse é um cenário conservador:

 

“Podemos até dobrar esse volume, pois a fábrica, na Coreia, está pronta para nos atender: tudo dependerá da demanda do mercado. Nosso projeto é de dez anos no Brasil e temos tempo para crescer, dando um passo de cada vez, sem gerar frustração e com expectativas muito grandes”.

 

O projeto para o Brasil implica a existência de trinta pontos de vendas até o fim do primeiro trimestre do ano que vem, quando começará a venda dos quatro modelos inicialmente importados, todos com serviços de pós-vendas, e encerrar 2018 com cinquenta pontos. Quando a SsangYong saiu do Brasil, quase três anos atrás, sua frota, de 17 mil veículos, ficou sem serviço especializado de pós-vendas -- e isso foi um problema para a empresa, que atenderá esses clientes na sua volta:

 

“Importaremos peças de modelos que não são mais vendidos para atender aos clientes que já são proprietários de carros da nossa marca. Estabelecemos treinamento específico, em 16 pontos de vendas, para atender a eles, com equipe focada em pós-vendas que veio da Coreia”.

 

A SsangYong se mostra otimista com o mercado de veículos no ano que vem, e Fevereiro lembra que, durante a pior fase da última crise do setor automotivo nacional, "já conversávamos visando à volta da marca ao Brasil, acreditando na retomada do mercado:

 

“O mercado vem mostrando sinais de recuperação a cada mês desde o começo do segundo semestre e para o ano que vem os importados terão papel importante, complementando o que as empresas associadas à Anfavea não dão conta de oferecer, com mais opções de modelos e versões, aumentando a competividade do mercado”.

 

Fevereiro também está acompanhando de perto o andamento do Rota 2030, programa para o setor automotivo que sucederá ao Inovar-Auto e que, na visão da empresa, trará igualdade para o mercado: “Se o Rota 2030 acontecer, e nós torcemos para que aconteça, não trabalhará com cotas mas sim sobre o desempenho dos carros, isto é, os modelos terão que mostrar boa eficiência energética, com baixa emissão de poluentes e bom consumo, segurança veicular e outras regrinhas que envolvem o negócio”.

 

Neste cenário do Rota 2030 a empresa se anima para trabalhar:

 

“Será uma ótima oportunidade, pois os nossos produtos atendem muito bem todas essas exigências e o Rota nivelará todo mundo de maneira igual, com 25 pontos de IPI, e cada empresa terá que mostrar seus produtos alinhados às regras para buscar a redução para 10 pontos porcentuais de IPI".

 

A questão da redução dos porcentuais do IPI ainda não é um ponto de consenso nas discussões do Rota 2030, pois há forte resistência dentro do Ministério da Fazenda.

 

Importadora Venko - A Venko será a responsável pela operação de importação dos modelos da SsangYong para o Brasil. Durante o Inovar-Auto, no qual importadores tinham cotas de 4,8 mil unidades para vender no Brasil sem os 30 pontos extras, a empresa fez parceria estratégica com a Volvo, autorizada pelo MDIC, para importar e distribuir seus modelos no Brasil;

 

“A demanda da Volvo no Brasil ficava acima de 4,8 mil carros, mas não justificava uma fábrica no Brasil. Com isso passamos a importar e distribuir os modelos da empresa, respeitando todas as fases do negócio”.

 

Quatro modelos para o Brasil em 2018 - A SsangYong começará suas vendas aqui com quatro modelos, que não têm os preços definidos -- dispõem, apenas, de uma faixa de preço na qual cada modelo ficará enganchada. Mas antes mesmo de iniciar as vendas a Venko já promete lançamentos, como a nova geração do SUV grande Rexton, que será o quinto modelo do portfólio.

 

A picape Actyon é a aposta da empresa para ser o modelo mais vendido. O modelo tem motor turbodiesel 2.2 de 178 cv de potência e torque de 41 kgfm. Serão duas versões, na faixa de R$ 120 mil a R$ 135 mil, para concorrer com picapes como Chevrolet S10, Fiat Toro e Ford Ranger.

 

O Tivoli, SUV compacto, segmento que mais cresce no mercado, chegará com motor 1.6 a gasolina de 128 cv e 16,3 kgfm de torque e terá concorrentes de peso, como Jeep Renegade, Honda HR-V, Hyundai Creta e Nissan Kicks. A faixa de preço será dos R$ 85 mil aos R$ 100 mil.

 

O Korando é um SUV médio que concorrerá com modelos como Jeep Compass e Kia Sportage, em faixa de preço de R$ 135 mil a R$ 150 mil, com motor 2.2 turbodiesel de 178 cv e torque de 41 kgfm.

 

Fecha a lista o XLV, SUV familiar baseado no Tivoli mas com porta-malas maior. Sua faixa de preço vai de R$ 90 mil a R$ 105 mil com o mesmo motor do Tivoli. Fevereiro não falou a respito de seus concorrentes.

 

Foto: Divulgação.