Venda de máquinas cai, mas projeção para o ano é de alta

Imagem ilustrativa da notícia: Venda de máquinas cai, mas projeção para o ano é de alta
CompartilheBalanço da Anfavea
05/04/2018

As vendas de máquinas agrícolas e rodoviárias chegaram a 7 mil 523 unidades no trimestre, contra 9 mil 298 no mesmo período do ano passado, queda de 19,1% -- que a cada mês fica menor, pois no primeiro bimestre a queda era de mais de 30%, de acordo com os números divulgados pela Anfavea, na quinta-feira, 5.

 

Segundo Antônio Megale, presidente da entidade, mesmo com a queda no trimestre a expectativa do setor é muito boa: “A grande safra anunciada e o bom preço das commodities são alguns fatores que nos fazem acreditar que o ano será muito bom”.

 

Em março foram vendidas 3 mil 521 máquinas, ante 3 mil 564 em mês igual do ano passado, queda de 1,2%. Na comparação com fevereiro, quando foram comercializadas 2 mil 399 unidades, houve alta de 46,8%.

 

Outro fator que anima o segmento de máquinas é a decisão do BNDES de revisar os valores que serão destinados aos programas de financiamento para máquinas agrícolas e rodoviárias, com alta de 2% diante do valor destinado no ano passado. Para o vice-presidente Alfredo Miguel Neto “o aumento ainda é baixo, mas já é um sinal positivo”.

 

Miguel Neto também destacou que o setor de veículos pode ser influenciado positivamente por alguns acontecimentos em outros países, como a disputa de China e Estados Unidos com relação a sobretaxas em diversos produtos importados e a seca na Argentina, que deve afetar a produção ali.

A expectativa da entidade é tão boa para o setor que nos próximos meses haverá a revisão de algumas projeções para o ano e a de máquinas agrícolas e rodoviárias deve ser para cima. Atualmente a projeção da Anfavea é de expansão de 3,7% nas vendas, 11,8% na produção e 9,9% nas exportações.

 

Produção – A produção de máquinas agrícola no trimestre já apresenta números positivos, com 11 mil 989 unidades, contra 11 mil 884 em igual período do ano passado, alta de 0,9%. A Anfavea espera que esse volume siga crescendo mês a mês.

 

Em março saíram das linhas de produção 5 mil 360 máquinas, alta de 0,4% na comparação com o mesmo mês do ano passado. Com relação a fevereiro, quando foram produzidas 3 mil 905 unidades, houve expansão de 37,3%.

 

Exportações – Com as vendas internas em queda e a produção em alta as vendas para outros países têm sido a grande saída para as empresas do setor. No primeiro trimestre foram embarcadas 2 mil 898 máquinas, contra 2 mil 201 no mesmo período do ano passado, alta de 31,7%.

 

Em março foram exportadas 1 mil 190 unidades, alta de 15,1% na comparação com mês igual do ano passado. Na comparação com fevereiro o crescimento foi de 27,5%.

 

Foto: Divulgação