GM adverte: reajuste no aço terá reflexos.

Imagem ilustrativa da notícia: GM adverte: reajuste no aço terá reflexos.

São Paulo - A General Motors projeta aumento do custo do aço e do alumínio em meio às incertezas que pairam nos Estados Unidos no que diz respeito às tarifas que incidem sobre os insumos, e até mesmo no comércio. Após reunião geral com acionistas, na terça-feira, 12, a presidente global da empresa, Mary Barra, disse que se o quadro seguir inalterado “haverá reflexos nas operações da companhia”. Ela não especiicou se antingirá a operação global ou apenas a do país-sede.

 

Ela disse que a empresa está acompanhando de perto as discussões após o presidente dos Estados Unidos pedir ao Departamento de Comércio que analise se as importações de veículos ameaçam a segurança nacional, o que aumentaria a carga tributária da indústria automotiva.

 

A presidente Mary Barra, no entanto, adotou postura cautelosa sobre eventuais medidas ligadas à questão das matérias-primas: "A indústria automobilística é excepcionalmente complexa em termos de cadeia produtiva. Acho que precisamos deixar as negociações continuarem e serem concluídas para, depois, analisar os reflexos da política econômica".

 

Foto: Divulgação.