Presidente mundial da VW conhece novo carro de entrada

Imagem ilustrativa da notícia: Presidente mundial da VW conhece novo carro de entrada
CompartilheMontadora
14/08/2018

São Bernardo do Campo – No intervalo de uma reunião e outra na fábrica da Anchieta, em São Bernardo do Campo, SP, o presidente mundial da Volkswagen, Herbert Diess, conheceu um novo projeto de carro de entrada que vem sendo desenvolvido pelo time de engenharia da companhia na América do Sul. O executivo gostou do que viu, embora não tenha batido, ainda, o martelo para sua produção local:

 

“Temos que decidir. Seria um veículo adicional ao plano de vinte lançamentos [que a Volkswagen tem programado até 2020]”, afirmou o executivo em entrevista a jornalistas na fábrica. Sem dar pormenores, Diess afirmou que o produto, compacto, competiria no segmento do Gol e seria exportado a outros mercados caso sua produção seja aprovada.

 

O presidente da Volkswagen passou a terça-feira, 14, reunido com concessionários, sindicatos e a diretoria da companhia na região. Junto com ele vieram outros integrantes do board mundial – e todos retornaram à Alemanha durante a noite.

 

Diess retorna à matriz com a expectativa de ver as operações locais, que fecham no vermelho desde 2016, retornar à lucratividade. “Se não for este ano, será no ano que vem”, disse, confiante no resultado da ofensiva de produtos. No primeiro semestre de 2019 está programado o lançamento do T-Cross, SUV que traz grande expectativa aos executivos – e concessionários – da marca.

 

Uma das reuniões do dia foi com a rede, com quem a empresa negocia uma redução de tamanho. Segundo Diess, o encontro foi muito positivo: "Eles relataram que passavam por uma situação desesperadora. Tinham perdido a confiança com a marca, a relação com a gestão não estava boa. Agora, que o que prometemos foi cumprido, eles estão muito felizes com os esforços que foram feitos".

 

O executivo também falou do memorando de entendimento assinado com a Ford recentemente. Mas não trouxe novidades: explicou que as duas empresas estudam sinergias para dividir custos de desenvolvimento de veículos comerciais leves.

 

Foto: Divulgação.