Exportações seguem em queda

Imagem ilustrativa da notícia: Exportações seguem em queda
CompartilheBalanço da Anfavea
07/11/2018

São Paulo – As exportações de veículos seguiram em perfil de queda em outubro, o que levou o resultado do acumulado do ano a recuar 10,9% no volume ante os dez meses do ano passado, totalizando 563 mil 25 unidades. Ainda produzem efeitos nos embarques das montadoras a crise do mercado argentino, principal parceiro comercial do País no setor automotivo.

 

Apenas em outubro foram embarcadas 38 mil 734 unidades, pior resultado mensal desde janeiro do ano passado, quando foram exportadas 38 mil unidades.

 

Diante do cenário a Anfavea dá como certo o registro de volume de exportação do ano abaixo das setecentas mil unidades e frustra as expectativas que a indústria tinha de bater o recorde de unidades exportadas obtido em 2017. Na quarta-feira, 7, Antonio Megale, presidente da entidade, disse que a indústria espera compensar as perdas no exterior no mercado interno, enquanto busca novos mercados na América do Sul:

 

“O mercado argentino caiu, mas houve destaque nas exportações para outros mercados, como o chileno e o colombiano. Ademais, as montadoras seguem buscando oportunidades de negócios em novas praças”.

 

Segundo dados divulgados pela entidade, os embarques feitos para a Argentina de janeiro a outubro foram 12% menores do que os registrados nos dez meses do ano passado. Foram exportados 387,4 mil unidades no período contra 438,8 mil veículos em 2017. Ainda assim o país vizinho é o principal destino das exportações de veículos produzidos no Brasil. Até outubro, 72% do total exportado pelo País foi enviado à Argentina.

 

O México, segundo principal parceiro comercial do Brasil no setor automotivo, recebeu, até outubro, 7% das exportações de veículos brasileiros, o que representa 40 mil unidades. O Chile representou 6%, 34,5 mil unidades. Uruguai e Colômbia, 4%. Peru, 2% das exportações.

 

Com as exportações em queda, as montadoras observam redução das receitas no mercado externo. Segundo a Anfavea, até outubro as exportações renderam R$ 9 bilhões 970 mil 640, o que significa um faturamento 6,7% menor do que o registrado em igual período em 2017.

 

Separando por segmentos, as exportações de automóveis e comerciais leves no acumulado do ano foram de 533 mil 715 unidades, menos 11% na comparação com os dez primeiros meses do ano passado. Nos caminhões, recuo de 6,6% no volume exportado, que foi de 22 mil 195 unidades. O volume de ônibus exportados foi 6,8% menor, chegando a 7 mil 115 unidades no acumulado de 2018.

 

Foto: Divulgação.