Logigo avança rumo à América do Norte

Imagem ilustrativa da notícia: Logigo avança rumo à América do Norte
CompartilheAutopeças
18/02/2019

São Paulo – A Logigo, antiga startup que produz sistemas multimídia para o setor automotivo, iniciou seu processo de internacionalização a partir dos mercados da América do Norte. Seu fundador e CEO, Antônio Azevedo, esteve nos Estados Unidos na semana passada para abrir o processo de criação de uma subsidiária regional.

 

“Estamos resolvendo a parte contábil da nova unidade de negócios e acredito que no segundo semestre já começaremos a prospectar clientes nos Estados Unidos e no México.”

 

Inicialmente a intenção da Logigo é terceirizar a produção de seus sistemas multimídias por meio de uma fabricante local. Mas Azevedo não descarta, no futuro, abrir fábricas na região: “Se fecharmos contrato de grande volume poderemos vir a localizar a produção”.

 

No Brasil a empresa inaugurou sua primeira unidade em Itatiaia, RJ, com investimento de R$ 2,5 milhões e capacidade para produzir até 9 mil componentes/ano. Azevedo disse que a unidade ainda está na fase inicial de produção –  quando estiver em plena força produtiva poderá entregar até 4,5 mil sistemas multimídia por ano: “Este volume de produção está de acordo com os contratos que fechamos no País. Conforme novos contratos forem conquistados o ritmo das linhas de produção aumentará”.

 

A fábrica Logigo está instalada dentro da fábrica da Jaguar Land Rover, embora não a tenha em sua lista de clientes. Os componentes serão fornecidos, inicialmente para Nissan e, no futuro, para Mitsubishi e Toyota. Há ainda um novo projeto fechado, que Azevedo não divulga, ainda, por sigilo contratual.

 

A Logigo importava seus kits multimídias da China, porém, com a projeção de grande crescimento do segmento de infotainment e conectividade no Brasil em 2019 e 2020, optou por localizar a produção para apoiar a demanda que virá.

 

No ano passado o faturamento da empresa chegou a R$ 120 milhões, alta de 38% na comparação com 2017. Para este ano a projeção é continuar crescendo: “Queremos manter a expansão registrada nos últimos anos. Estamos participando de diversas concorrências, todas muito grandes e, se vencermos algumas delas, com certeza o nosso faturamento dobrará em 2019”.

 

Para vencer as concorrências a empresa aposta na tecnologia de seus sistemas multimídias – que oferecem até conexão com a internet – e na capacidade de desenvolver os sistemas desde a sua concepção até a produção final.

 

Terceirização no Brasil – Azevedo contou que uma das concorrências das quais a empresa está participando envolve empresa de Manaus, AM. Se sair vitoriosa precisará produzir na região para atender o novo cliente – mas ele descartou erigir nova fábrica:

 

“Usaremos o mesmo mecanismo previsto para os Estados Unidos: uma empresa terceirizada ficará responsável pela produção e nós teremos uma unidade local de negócios”.

 

Foto: Divulgação.