Restaram dois interessados na Ford Taboão

Imagem ilustrativa da notícia: Restaram dois interessados na Ford Taboão

São Bernardo do Campo, SP – É possível que em junho as negociações envolvendo Governo do Estado de São Paulo, Ford e possíveis interessados na fábrica do Taboão, em São Bernardo do Campo, tenham, enfim, um desfecho. O governador João Doria afirmou na terça-feira, 21, que o total de interessados caiu de três empresas para duas.

 

Sem citar os nomes das companhias que seguem no páreo acrescentou que acredita em um desfecho nas próximas semanas. “Os entendimentos seguem positivamente e no máximo em quinze dias poderemos fazer um anúncio de uma resposta positiva com relação à Ford. Duas empresas estão interessadas e com condições de adquirir a unidade. Estamos procedendo da mesma maneira como fizemos com a General Motors, envolvendo a montadora, a cadeia e o sindicato na negociação”.

 

Doria indicou que estão sendo levados em consideração na possível negociação com os interessados na fábrica do Taboão os termos do IncentivAuto, o programa de fomento à indústria automotiva instalada no Estado, anunciado neste ano: “O programa deve ajudar a tornar viável o fechamento do negócio. É um fator considerado, assim como os termos apresentados pelos fornecedores e pelo sindicato dos metalúrgicos”.

 

Grupo Caoa e Foton admitiram interesse na fábrica paulista. No caso da empresa brasileira, há interesse em produzir automóveis na unidade de SBC, conforme informou Carlos Alberto de Oliveira Andrade, seu fundador, a Paulo Guedes, ministro da Fazenda, na primeira quinzena de maio. No caso da Foton, representantes da empresa foram à China com o propósito de buscar recursos para o negócio. Os dois casos, no entanto, ainda não avançaram. 

 

Está projetado também para os próximos quinze dias a finalização do texto que define as regras do IncentivAuto. De acordo com Henrique Meirelles, secretário estadual da Fazenda, estão sendo analisadas as métricas que definirão a concessão dos incentivos, que incidem, segundo o decreto publicado em março pelo governo, no ICMS das vendas futuras das montadoras. Até o momento, General Motors, Toyota e Scania anunciaram investimentos para os próximos anos em São Paulo.

 

Foto: Divulgação.