Volkswagen Nivus chega ao mercado em 2020

Imagem ilustrativa da notícia: Volkswagen Nivus chega ao mercado em 2020
Foto Jornalista  André Barros

Por André Barros

CompartilheEmpresa
04/12/2019

São Bernardo do Campo, SP – Nivus foi o nome escolhido pela Volkswagen do Brasil para batizar o cupê urbano – uma espécie de SUV derivado do Polo e do Virtus, com dimensões inferiores ao T-Cross – que sairá das linhas de montagem da Anchieta, em São Bernardo do Campo, SP, a partir de 2020. Assim será conhecido ao menos na América Latina, segundo o presidente Pablo Di Si.

 

Isso porque o modelo, completamente desenvolvido pela equipe brasileira de engenharia e design, será vendido, também, na Europa. “A matriz gostou tanto do projeto local que decidiu produzi-lo na Alemanha, para vender ao mercado europeu. Ainda não decidiram se manterão este nome: caso optem por Nivus cobrarei os royalties”, brincou o executivo a um grupo de jornalistas reunidos na fábrica da Anchieta na quarta-feira, 4. “Mas o projeto adotado na Europa será o mesmo daqui, incluindo o inédito sistema de infotainment”.

 

O SUV pequeno será o décimo-sétimo de vinte lançamentos da ofensiva que a Volkswagen faz no mercado brasileiro até 2020. Por aqui será o pioneiro em adotar o novo logotipo da companhia, revelado no último Salão de Frankfurt.

 

Polo e Virtus GTS, que chegam no começo de 2020, são os décimo-quinto e décimo-sexto modelos. Ainda restam três – e um deles é conhecido, o SUV do Projeto Tarek, que pode não adotar este nome e que sairá das linhas de General Pacheco, Argentina, onde estão sendo aplicados US$ 850 milhões.

 

A Argentina, aliás, deu grande contribuição ao fato de a Volkswagen América do Sul não conseguir fechar o ano no azul – meta que foi adiada para o ano que vem, de acordo com Di Si. A VW é líder ali e registra queda de 43% nas vendas em 2019, fator que influenciou, também a produção brasileira.

 

“Ainda assim conseguiremos fechar o ano com crescimento de 11% na produção, para 489 mil veículos”, estimou o presidente. “Nossa exportação ficará 4% menor, contra 33% da média da indústria."

 

No mercado brasileiro o saldo também é positivo, com crescimento estimado na casa dos 11%, quase 50% acima da média do mercado, que, até novembro, registrou avanço de 7,6%: “Para 2020 acredito que o mercado brasileiro crescerá de 6% a 9%, com a Volkswagen mantendo ritmo superior e ganhando participação. Será o primeiro ano cheio do T-Cross, que em novembro foi o SUV mais vendido no País”.

 

Di Si foi mais cauteloso ao projetar 2020 para a Argentina, que a partir de dezembro terá um novo presidente. Mas sinalizou como positiva as primeiras declarações do novo governo e disse estar confiante na retomada do mercado – que, este ano, ficará em torno de 435 mil unidades.

 

“Caiu bastante este ano e agora a tendência é voltar a subir. Acredito que poderá fechar de 5% a 10% acima de 2019.”

 

Foto: Divulgação.