GM prepara dois novos modelos para a região

Imagem ilustrativa da notícia: GM prepara dois novos modelos para a região
Foto Jornalista  André BarrosFoto Jornalista Bruno de Oliveira

Por André Barros

e Bruno de Oliveira

CompartilheEmpresa
27/01/2020

São Paulo – A fábrica da General Motors em Rosario, província de Santa Fé, terá uma parada técnica a partir de 1º de fevereiro. Durante todo o mês a companhia arrumará as instalações fabris para a produção de um novo modelo para conviver com o sedã Cruze – mas sobre a Plataforma GEM, sigla para Global Emergent Markets, a mesma de onde saem, atualmente, Onix e Onix Plus. 

 

Meses antes o procedimento foi adotado em São Caetano do Sul, SP. A unidade foi renovada para a produção de um novo modelo que chegará às concessionárias ainda neste primeiro trimestre. O presidente Carlos Zarlenga confirmou oficialmente: “Será o primeiro SUV compacto Chevrolet produzido no Brasil”.

 

Os demais pormenores dos modelos, brasileiro e argentino, ainda estão escondidos atrás do biombo corporativo. Segundo a publicação argentina AutoBlog o modelo a ser ali produzido a partir de 2021 é conhecido como Projeto AVA, Alto Valor Agregado. Recebeu US$ 300 milhões em investimento.

 

Da unidade do ABCD paulista a expectativa é a da produção da nova geração da Tracker – não confirmado pela companhia. Uma foto, que mostrava a possível grade frontal do modelo produzido em São Caetano do Sul, foi divulgada junto com o texto que oficializava a chegada do SUV, mas alterada depois. A Agência AutoData salvou a foto original, que ilustra a reportagem.

 

A foto que substituiu a original no site da GM do Brasil é essa abaixo. O modelo será vendido no Brasil e exportado para outros mercados.

 

Imagem ilustrativa da notícia: GM prepara dois novos modelos para a região

 

Segundo a companhia dentre as inovações em São Caetano do Sul está a instalação de um novo equipamento que movimenta os carros pela linha de montagem, que permite o ajuste em qualquer altura, dando ganho de ergonomia aos trabalhadores. Outra novidade é a instalação de um novo sistema de transporte automatizado para o sistema básico de motor, transmissão, escapamento, eixo e semieixo.

 

O diretor executivo da fábrica, Andreieli Pinto, destacou também as 150 apertadeiras eletrônicas que garantem as medidas exatas dos torques críticos, com monitoramento em tempo real: “Temos também novos prédios e área de estamparia. Foi muito interessante reformar completamente uma instalação como a da GM em São Caetano do Sul, porque ao trocar equipamentos nos deparamos com muita história. Descobrimos, por exemplo, as fundações das máquinas que produziram o lendário Opala”.

 

Foto: Divulgação.