Produção já é 28,5% maior em 2017

Imagem ilustrativa da notícia: Produção já é 28,5% maior em 2017
CompartilheBalanço da Anfavea
08/11/2017

O início da recuperação do mercado interno e o recorde histórico de exportação estão garantindo uma franca recuperação da produção de veículos no Brasil. Em outubro foram fabricados no país 249 mil 932 veículos, entre carros de passeio, caminhões e ônibus. O número é 5,3% maior do que o mês passado e 42,2% superior ao mesmo mês de 2016. No acumulado, de janeiro a outubro, já foram produzidos pelas empresas instaladas no Brasil 2 milhões 236 mil veículos, número 28,5% superior ao alcançado no mesmo período do ano passado, quando a indústria automotiva vivia uma de suas piores crises.

 

Segundo projeção da Anfavea, a produção em 2017 deve atingir 2,7 milhões de unidades, melhor resultado desde 2014. Deste total, 745 mil deverão ser exportados, principalmente para a Argentina. De acordo com Antonio Megale, presidente da Anfavea, a proporção de 30% da produção destinada à exportação é “saudável” para o setor. O recorde de produção no Brasil foi em 2013, quando 3 milhões 712 mil veículos saíram da linha de montagem.

 

O crescimento na produção em 2017 foi maior entre os caminhões, puxado por uma alta de 41% na exportação. De janeiro a outubro foram produzidas 67 mil 285 unidades, ante 51 mil 18 no mesmo período do ano passado, uma alta de 31,9%. Entre os veículos de passeio, a alta foi de 28,6%, de 1 milhão 673 mil para 2 milhões 152 mil. No setor de ônibus, o crescimento no período foi de 9,6%, de 16 mil 136 para 17 mil 683.

 

Empregos. Com o aumento da produção, os níveis de emprego voltaram a crescer. Outubro foi o quarto mês seguido de alta. Segundo Megale, foram criadas 1 mil 866 vagas em 2017. De acordo com dados da Anfavea, há 126 mil 800 pessoas empregadas na indústria automotiva. Em dezembro de 2013, esse número era de 156 mil 970. Megale também destacou a redução de funcionários em lay-off e em PSE, Programa Seguro-Emprego, de 5 mil 831 para 3 mil 528. Em março de 2016, este número era de 38 mil 792.

 

Foto: Divulgação