Setor de caminhões sai do atoleiro

Imagem ilustrativa da notícia: Setor de caminhões sai do atoleiro
CompartilheBalanço da Anfavea
06/12/2017

As fabricantes de caminhões passaram o ano trabalhando para reduzir as perdas nas vendas do ano passado e, a um mês do fim, o êxito na missão é dado como certo. Se em janeiro o desempenho era 33,3% negativo na comparação com 2016, em novembro a diferença para as vendas do ano passado chegou a menos 0,5%, sendo emplacadas nos onze meses 45 mil 865 unidades.

 

Segundo Antonio Megale, presidente da Anfavea, o segmento fechará o ano no azul com as vendas de dezembro: “Já está no positivo com as vendas feitas até a terça-feira. Somadas as vendas de dezembro o segmento conseguiu voltar a crescer embora a base de comparação seja pequena e o País precise melhorar para que sejam vendidos mais caminhões”.

 

Apenas em novembro foram vendidos 5 mil 472 caminhões aqui, melhor desempenho comercial desde dezembro de 2015, segundo números da Anfavea divulgados na quarta-feira, 6. Embora o cenário tenha sido favorável ao crescimento de janeiro a novembro, com Selic menor e a realização da Fenatran, evento que animou o setor em termos de negócios fechados, as empresas esperam terminar o ano com vendas no mesmo nível de 2017, na faixa das 50 mil unidades:

 

“Acreditamos que teremos um primeiro trimestre de 2018 bastante positivo porque será o período em que poderemos contabilizar as vendas feitas durante a Fenatran”.

 

As vendas de pesados de janeiro a novembro foram maiores do que as realizadas em igual período ano passado, uma realidade que não pode ser vista nas demais categorias, que apresentaram queda quando comparadas com as vendas feitas em 2016.

 

No acumulado do ano foram vendidos 16 mil 576 caminhões pesados no Brasil, 19,7% a mais do que em 2016: “É um número positivo, mas o País precisa sair da letargia em termos de obras de infraestrutura, por exemplo, que é um vetor que torna vikável a venda de caminhões”.

 

Para Megale puxaram as vendas as renovações de frotas promovidas em empresas que atuam nos setores de bebida e varejo.

 

Quando comparado o desempenho de vendas de novembro deste ano com o de 2016 percebe-se  o crescimento em todas as categorias. No mês foram vendidos 2 mil 57 pesados, 80,8% a mais do que em novembro do ano passado, 1 mil 434 semipesados, 34,5% a mais, e 1 mil 159 leves, 15,7% a mais do que em novembro anterior.

 

Em volume, nos pesados, a Volvo emplacou 4 mil 510 veículos, 21,1% a mais do que nos primeiros onze meses de 2016. Desempenho seguido de perto pela Mercedes-Benz, que emplacou 4 mil 398 unidades, 18,3% mais. A Scania as segue, com 4 mil 238 unidades, volume 28,9% mais alto que o do ano passado. A MAN vem na sequência: 1 mil 704 unidades emplacadas, volume 7,2% maior do que nos onze meses de 2016.

 

Foto: Gleilson Miranda/Secom/Fotos Públicas.