Vendas no bimestre crescem mais que a projeção da Anfavea para 2018

Imagem ilustrativa da notícia: Vendas no bimestre crescem mais que a projeção da Anfavea para 2018
CompartilheBalanço da Anfavea
06/03/2018

Não fosse o mês mais curto do ano e o carnaval, as vendas no mercado interno registrariam um volume maior do que em janeiro de 2018. No total foram quatro dias úteis a menos em fevereiro cujas vendas totalizaram 156 mil 905 veículos, retração de 13,4%, segundo dados da Anfavea divulgados nesta terça-feira, 6.

 

Mesmo assim o presidente Antonio Megale comemorou o desempenho. “Estamos em trajetória de crescimento, e isso é o que importa”. Na comparação com fevereiro de 2017 o aumento das vendas foi de 15,7%.

 

Megale também ressaltou a média diária de 8,7 mil unidades negociadas como referência importante para projetar os próximos meses: “O mercado está girando em quase 9 mil unidades por dia, o que é um desempenho muito interessante para a indústria”.

 

Neste ritmo o presidente da Anfavea acredita que para os próximos meses as vendas tendem a chegar às 200 mil unidades/mês, considerado um volume mais adequado para as expectativas de encerrar o ano com 2 milhões 502 mil unidades:  “Este ano acredito que não vamos baixar desse patamar”.

 

As razões para a continuidade do incremento do mercado interno são os mesmos: a economia segue descolada dos temas políticos, o crédito começa a ser uma modalidade mais interessante para a aquisição de bens de alto valor agregado, como o automóvel, e até mesmo o segmento de caminhões começa a recuperar os clientes que adiaram as compras nos últimos anos. Nem mesmo as eleições no segundo semestre surgem como um fator de incertezas para as vendas domésticas, na avaliação de Megale.

 

No bimestre foram negociadas 338,2 mil automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, crescimento de 19,5% com relação a igual período do ano passado. Importante ressaltar que o resultado acumulado até agora está acima da projeção de crescimento da Anfavea para 2018, que é de 11,7%. No momento não vamos fazer nenhuma revisão da expectativa de vendas. Mas posso dizer que estou otimista”.

 

Foto: Divulgação.