Iveco confirma boa hora para caminhões

Imagem ilustrativa da notícia: Iveco confirma boa hora para caminhões

Florianópolis - O vice-presidente da Iveco Latin America, Marco Borba, afirmou na terça-feira, 22, em Florianópolis, SC, durante evento de apresentação do furgão Daily City, que o mercado brasileiro de caminhóes "finalmente voltou a crescer e está vivendo momento muito positivo neste início de 2018":

 

"Após termos sofrido praticamente quatro anos de queda contínua nas nossas vendas, sentimos o início da recuperação já no fim do terceiro trimestre do ano passado, e isto tem continuado nos primeiros meses deste ano, com o primeiro quadrimestre, inclusive, fechando com volume acima do que esperávamos".

 

Segundo ele, mantendo-se o atual ritmo, as vendas de caminhões dos segmentos acima de 3,5 toneladas que, no ano passado, já tinham registrado crescimento de 3% frente ao ano anterior, deverão situar-se na faixa das 80 mil unidades neste 2018. Este resultado, se obtido, representará 33% de crescimento frente às vendas de 2017, que foram de 60,4 mil caminhões.

 

"Não adiante olharmos o brasileiro como um mercado que sofre com problemas pontuais. O mercado brasileiro é diferente", ensinou Borba. "Atravessamos uma época dificil, é verdade, mas desde o fim do ano passado já estamos apresentando índices positivos de crescimento tanto na indústria como no varejo e no consumo. Voltamos a ter, este ano, boa probablidade de crescimento do PIB e teremos uma nova safra agrícola recorde de 230 milhões de toneladas. E tudo isto normalmente implica novas vendas de caminhões."

 

Ainda de acordo com Marco Borba, este momento positivo da Iveco no Brasil também se estende para outros países da América Latina, com particular destaque para a Argentina: "O mercado argentino deverá ser de 33 mil unidades este ano. Temos muita tradição naquele país em razão de produzirmos localmente já há quase cinquenta anos e por lideramos o mercado acima de 16 toneladas".

 

Com relação aos demais mercados latinoamericanos, a Iveco também tem apresentado desempenho comercial positivo, com projeção de exportar cerca de 4 mil caminhões este ano, volume que, se alcançado, será 76% maior do que o de 2017.

 

Foto: Divulgação.