Para ônibus, expectativa é de continuidade do crescimento

Imagem ilustrativa da notícia: Para ônibus, expectativa é de continuidade do crescimento
CompartilheCongresso AutoData 2019
16/10/2018

São Paulo – O setor de ônibus tem no Brasil um 2018 de crescimento e uma continuidade de boas perspectivas para 2019, de acordo com painel de integrantes das montadoras do segmento realizado no Congresso AutoData Perspectivas 2019 em seu segundo dia, a terça-feira, 16, em São Paulo, Capital.

 

Apesar do segmento ser de difícil previsão, e no geral dependente de políticas públicas para crescer, a expectativa é fechar 2018 em alta de 23%, com a venda de 14 mil unidades. Para 2019 há apostas que variam de 5% a 15%, dependendo da empresa. Todas têm seus motivos a comemorar e seus representantes  concordam que retorno a patamares de 20 mil a 25 mil unidades por ano demorará ainda de 3 a 5 anos.

 

A Mercedes-Benz, que espera crescer de 5% a 10% no próximo ano, teve uma alta expressiva em 2018 no segmento de fretamento, de 154%, confrontada porém com queda de 58% nos escolares. “Estamos otimistas com o cenário de 2019, com PIB crescente, inflação controlada, taxa de juros estável e expectativa de melhora nas vendas dos escolares”, afirmou Walter Barbosa, diretor comercial ônibus.

 

Pelos lados da Volvo Bus 2018 foi um ano de recuperação, com crescimento de 42% no volume de vendas de janeiro a setembro no segmento acima de 17 toneladas. Para 2019 a expectativa é continuar avançando, de 10% a 15%, “muito em função da renovação da frota, alta no segmento de fretamento e turismo e novas licitações de transporte público”, de acordo com Gilberto Vardânega, diretor comercial.

 

A Volkswagen Caminhões e Ônibus prevê crescimento de dois dígitos em 2019, mas não pormenoriza números. “Crescimento da economia, investimentos em infraestrutura, renovação de frota e valorização do transporte público dão potencial ao setor para crescer um pouco mais no próximo ano”, ressaltou Jorge Carrer, gerente executivo de vendas ônibus.

 

Sílvio Munhoz, diretor comercial da Scania do Brasil, comemora os resultados da empresa, que deve fechar 2018 em alta de 32%. “Apostamos no desafio de crescer mais que o mercado”, disse o executivo. Para 2019 ele estimou avanço de 15%.

 

Humberto Spinetti, diretor comercial Iveco Bus, também não citou números para 2019. Ele abordou expectativa de investimentos com foco nas questões de combustíveis e trações alternativas: “O gás é uma ponte viável de agora para o que teremos no futuro, a eletrificação. O gás oferece como benefícios custo de aquisição, que não é maior que o veículo a diesel, e um retorno com menor custo de operação”.

 

Foto: Rafael Cusato.