IBM: protagonismo nos autônomos poderá ser de novas empresas.

Imagem ilustrativa da notícia: IBM: protagonismo nos autônomos poderá ser de novas empresas.
CompartilheCongresso AutoData 2019
26/03/2019

São Bernardo do Campo, SP – O consumidor começou a enxergar o automóvel como um ambiente de estar, de onde demandará tecnologias que possibilitem aproveitar o tempo do trajeto do ponto A para o ponto B da melhor maneira possível – seja por produtividade, adiantando tarefas do trabalho, seja em busca de entretenimento, via redes sociais, vídeos ou jogos.

 

Essa visão foi apresentada por Ricardo Barbosa, vice-presidente de desenvolvimento de tecnologias digitais e internet da IBM para a América Latina, no Congresso Latino-Americano da Indústria Automotiva, organizado por AutoData em parceria com a prefeitura de São Bernardo do Campo, SP, em seu segundo dia, a terça-feira, 26.

 

Para o palestrante a busca por este ambiente gerado pelas novas demandas está sendo ocupado por novos competidores dentro da indústria: centenas de startups estão fornecendo novas tecnologias para o automóvel, que vão desde a sua produção até suas várias aplicações. Mas, para ele, “não podemos enxergar as startups como um problema: elas são a solução”.

 

A IBM acredita que os automóveis 'conversarão' com o motorista por meio de tecnologias de inteligência artificial. “Nos acostumamos com as dezenas de botões dos carros, mas eles estão com os dias contados. O futuro é por meio de voz.”

 

Este seria o meio do caminho até a introdução total da tecnologia autônoma, afirmou Barbosa, que salientou, entretanto, que quando este cenário se tornar realidade outras companhias poderão assumir o protagonismo da mobilidade.

 

Foto: Rafael Cusato.