VW São José dos Pinhais reabrirá segundo turno

Imagem ilustrativa da notícia: VW São José dos Pinhais reabrirá segundo turno
CompartilheMontadora
25/10/2018

São Paulo – A fábrica da Volkswagen de São José dos Pinhais, PR, voltará a operar com dois turnos de produção a partir do segundo trimestre do ano que vem, quando a linha do SUV compacto T-Cross funcionará a todo o vapor. Segundo o presidente Pablo Di Si não serão feitas contratações: a empresa reintegrará cerca de quinhentos trabalhadores hoje em regime de layoff.

 

Desde meados do ano passado a companhia suspende temporariamente o contrato de trabalho de um grupo de quinhentos funcionários. De tempos em tempos esse grupo é substituído por outro. Com a produção do T-Cross esses afastamentos não serão mais necessários e os 2,5 mil trabalhadores da unidade, onde são produzidos os Volkswagen Fox e Golf e modelos Audi passarão a trabalhar de forma simultânea.

 

“Reabriremos o segundo turno com quinhentos funcionários no segundo trimestre. Sem contar os empregos que o T-Cross está gerando ao longo de toda a cadeia, pois 75% das peças do modelo são de fornecedores nacionais.”

 

Para produzir o SUV na unidade de São José dos Pinhais a Volkswagen investiu R$ 2 bilhões no desenvolvimento e na sua preparação. Uma nova área de 5,5 mil m2 foi construída para abrigar a linha de montagem do modelo, cuja plataforma é a global e modular MQB. Segundo Di Si 150 ferramentas e mais de 270 robôs foram adquiridos para a sua produção.

 

A expectativa da VW com o T-CRoss é alta: está nos planos colocar o modelo no Top 3 do segmento, que hoje é um dos que mais cresce no mercado doméstico – de janeiro a setembro foi de 26%, ante um crescimento médio de 8% dos demais segmentos, de acordo com o presidente Di Si: “O mercado brasileiro deverá crescer 10% em 2019. Nós cresceremos um pouco mais e ganharemos participação, porque passaremos a competir com mais força nos SUVs”.

 

Além do mercado brasileiro o T-Cross produzido no Paraná será vendido em toda a América Latina e no México. As exportações, segundo Di Si, deverão começar de dois a três meses depois do lançamento no mercado brasileiro, que está marcado para abril.

 

Ao todo a companhia planeja lançar cinco SUVs no Brasil até 2020. Antes do T-Cross já apresentou o Tiguan Allspace. Di Si disse que no fim do ano que vem a companhia apresentará o Tarek, com proporções semelhantes às do Jeep Compass, e que será produzido em General Pacheco, Argentina.

 

Foto: Divulgação.