Volvo contrata e investe em Curitiba

Imagem ilustrativa da notícia: Volvo contrata e investe em Curitiba
CompartilheMontadora
13/02/2019

São Paulo – A Volvo contratou trezentos funcionários e ampliou em R$ 250 milhões o investimento na fábrica de Curitiba, PR, à espera de novo crescimento expressivo nas vendas de caminhões semipesados e pesados. O valor se soma ao ciclo de R$ 1 bilhão para o período de 2017-2019, agora estendido até o fim de 2020.

 

As contratações dos novos trabalhadores começaram no começo do mês, de acordo com o presidente do Grupo Volvo para a América Latina, Wilson Lirmann. Com elas o segundo turno de caminhões será ampliado e a unidade retoma o patamar de emprego anterior à crise, com 3,7 mil funcionários.

 

Todos os contratados trabalharão nas linhas de caminhões – Lirmann calcula expansão de 30% nas vendas de modelos com PBT superior a 16 toneladas este ano, para cerca de 65 mil unidades. A maior parte do investimento adicional também tem como destino a operação de caminhões: “Será aplicado no desenvolvimento de novos modelos, com parte indo para a Volvo Bus e a outra para a CE [de equipamentos de construção]. Nas fábricas, por ora, não são necessários novos investimentos”.

 

A divisão da América Latina do Grupo Volvo fechou o ano passado com lucro. Só no Brasil as vendas de caminhões cresceram 79%, para 10 mil 642 unidades. Os resultados foram bons também no Peru, com 1 mil 215 caminhões entregues, no Chile, 1 mil 60 unidades vendidas, e na Argentina, que, apesar do recuo em decorrência da crise econômica fechou o ano com 1 mil 122 caminhões comercializados.

 

Mas o mercado brasileiro puxou mais: se em 2017 28% da produção de Curitiba ficou no mercado brasileiro, essa fatia cresceu para 55% no ano passado: “No começo do ano passado projetamos aumento de 30% nas vendas. Elas cresceram 79%, o que gerou todo um processo de adequação da cadeia produtiva. Foi bem gerenciado e conseguimos entregar esse volume, que nos deixou na vice-liderança do mercado acima de 16 toneladas”.

 

As vendas de ônibus pesados avançaram 114% no Brasil, para trezentas unidades. Na região foram comercializados 908 chassis, volume estável com relação a 2017. Fabiano Todeschini, presidente da Volvo Buses, estima novo crescimento de 20% no mercado brasileiro em 2019. “E a Transantiago, no Chile, tem perspectivas positivas de novas demandas”.

 

Este ano a Volvo completa 40 anos da produção do primeiro chassi de ônibus em Curitiba. Os caminhões entraram nas linhas em 1980, um ano depois.

 

Fotos: Divulgação.