Produção bate 2 milhões de unidades em agosto

Imagem ilustrativa da notícia: Produção bate 2 milhões de unidades em agosto
CompartilheBalanço da Anfavea
05/09/2019

São Paulo – O momento negativo da economia argentina continua refletindo no ritmo das fábricas brasileiras de veículos. Em agosto a produção brasileira de automóveis, comerciais leves, caminhões e chassis de ônibus recuou 7,3% com relação ao mesmo mês do ano passado, para 269,8 mil unidades. Os dados foram divulgados pela Anfavea na quinta-feira, 5.

 

Segundo o presidente Luiz Carlos Moraes o impacto da Argentina é fator fundamental para o desempenho: menos carros são enviados ao país vizinho e as fabricantes precisam ajustar suas linhas aos novos volumes, mais baixos. Na comparação com julho, que teve um dia útil a menos, a produção cresceu 1,1% – fato destacado pelo executivo: “No acumulado do ano seguimos com saldo positivo, alta de 2%. Foram mais de 2 milhões de veículos produzidos de janeiro a agosto”.

 

Segundo a Anfavea saíram das linhas de montagem 2 milhões 11 mil veículos no acumulado do ano. Em 2018 a marca das 2 milhões de unidades fora superada apenas em setembro. A última vez que isso ocorreu em agosto foi em 2014, com a produção de 2 milhões 84 mil unidades nos primeiros oito meses do ano.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Produção bate 2 milhões de unidades em agosto

 

Outro fator negativo é o volume de empregos: até 31 de agosto a indústria, incluindo as fabricantes de máquinas agrícolas e rodoviárias, empregava 128,2 mil trabalhadores. São 4,1 mil a menos do que em 31 de agosto do ano passado – e quinhentas vagas perdidas de julho para agosto. Segundo Moraes o fechamento do terceiro turno da Toyota em Porto Feliz e Sorocaba, SP, explica essa redução no número de postos de trabalho do setor, que também sente o impacto do fim da produção do Fiesta e da redução no ritmo das linhas de caminhões Ford em São Bernardo do Campo, SP.

 

Foto: Divulgação.