Projetos prioritários do Rota 2030 serão oficializados na sexta-feira

Imagem ilustrativa da notícia: Projetos prioritários do Rota 2030 serão oficializados na sexta-feira
CompartilheAutopeças
17/09/2019

São Paulo – Está marcado para a sexta-feira, 20, o lançamento dos PPP, Projetos e Programas Prioritários, selecionados pelo Comitê Gestor formado por integrantes do poder público e privado para definir a origem dos financiamentos com o dinheiro do fundo criado pelo Rota 2030, que direciona os 2% que seriam pagos na importação de peças por montadoras e fabricantes de autopeças no regime ex-tarifário para projetos de inovação destinados ao setor automotivo.

 

O Ministério da Economia e a Anfavea apresentarão os cinco projetos selecionados, geridos por instituições, na sede da entidade, em São Paulo. A projeção é a de que o fundo arrecade em torno de R$ 200 milhões por ano.

 

O Conselhor Gestor do Rota 2030 definiu em reunião realizada na quarta-feira, 11, quais são estes programas prioritários que receberão recursos como parte do desenvolvimento da nova política industrial para o setor automotivo. Foram selecionados dois projetos do Fundep, o Fundo de Desenvolvimento da Pesquisa vinculado à Universidade Federal de Minas Gerais, um da Finep, Financiadora de Inovação e Pesquisa, um do Senai e outro do Embrapii, como foi indicado no Simea, em agosto.

 

Os projetos do Fundep aprovados foram o Programa Ferramentarias Brasileiras Mais Competitivas, que envolve capacitação e apoio à modernização da manufatura de ferramentais, e o Programa Desenvolvimento de Tecnologias em Biocombustíveis, Segurança Veicular e Propulsão Alternativa à Combustão. Em ambos os trabalhos o fundo envolverá as parcerias mantidas com instituições de ensino e de pesquisa no Brasil, como é o caso, por exemplo, da Unicamp e da FEI.

 

Já o projeto da Finep, que é uma empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, envolve a gestão de projetos voltados para o setor automotivo propostos por startups, pequenas e médias empresas e de institutos de pesquisa e desenvolvimento.

 

No caso do projeto do Senai, batizado de Programa Alavancagem de Alianças para o Setor Automotivo, a entidade educacional pretende criar uma espécie de sistema integrado de capacitação profissional que envolve as montadoras e seus fornecedores. Os cursos de pós-graduação tratarão especificamente da Indústria 4.0, lean manufacturing e empreendedorismo.

 

Os programas já foram selecionados e divulgados no site do Ministério da Economia mas o decreto ainda não foi publicado – o que implica na impossibilidade, até agora, de fazer uso do dinheiro do fundo. A expectativa é a de que a partir de sexta-feira, 20, com o anúncio oficial, essa parte considerada importante do Rota 2030 comece e, efetivamente, operar.

 

Foto: Divulgação.