Mercedes-Benz nacionalizará o câmbio do novo Actros

Imagem ilustrativa da notícia: Mercedes-Benz nacionalizará o câmbio do novo Actros
CompartilheMontadora
25/09/2019

São Paulo – A Mercedes-Benz produzirá a partir de janeiro em sua fábrica de São Bernardo do Campo, SP, a caixa de câmbio automatizada da nova geração de seu caminhão extrapesado, o Actros. O investimento faz parte do R$ 1,4 bilhão aplicado na unidade para a entrada de novos produtos nas linhas e a adoção de tecnologias da Indústria 4.0.

 

A Eaton será um dos principais fornecedores da nova caixa de câmbio, integrando o grupo de 95 empresas nacionais que entregam peças para a nova geração do caminhão Mercedes-Benz. Segundo Roberto Leoncini, vice-presidente de vendas e marketing, a montadora busca reduzir sua exposição à variação cambial:

 

“Vamos nacionalizar a produção da transmissão que, inclusive, será exportada para atender a outras operações da Mercedes-Benz. Os primeiros pedidos ainda terão o componente importado dos Estados Unidos, mas a partir de abril todos os caminhões usarão o câmbio nacional”.

 

O Novo Actros tem índice de nacionalização superior a 60%, segundo os cálculos do presidente Philipp Schiemer. A corrida agora é para exportar o modelo para outros mercados – após, claro, atender a demanda local.

 

Imagem ilustrativa da notícia: Mercedes-Benz nacionalizará o câmbio do novo Actros

 

Novas empresas, como a Batz, compõem a base: ela fornece para-choque, grade frontal, entrada lateral, defletores de ar e módulo lateral. O para-choque e a grade frontal são divididos em três partes, para reduzir o custo e facilitar o reparo quando for necessário.

 

Para Schiemer a chegada da nova geração do Actros é um marco, tanto para a empresa quanto para o mercado de caminhões, porque é o primeiro modelo digital e conectado e representa a adoção de tecnologias da Indústria 4.0 também nos caminhões.

 

Fotos: Divulgação.