Período de colheita puxa setor de máquinas agrícolas

Imagem ilustrativa da notícia: Período de colheita puxa setor de máquinas agrícolas
Foto Jornalista  Caio Bednarski

Por Caio Bednarski

CompartilheBalanço da Anfavea
06/04/2020

São Paulo – As vendas de máquinas agrícolas e rodoviárias cresceram 10,3% em março, na comparação com o mesmo mês do ano passado, somando pouco mais de 4,1 mil unidades, segundo dados divulgados pela Anfavea na segunda-feira. Com relação a fevereiro a alta foi de 4,6% e, no acumulado do ano, a expansão foi de 2%.

 

Para Alfredo Miguel Neto, vice-presidente da entidade, alguns fatores influenciaram no resultado: "A agricultura não parou, está em plena colheita e demandou por máquinas e equipamentos. Os produtores também estavam segurando suas compras por causa da disponibilidade de crédito, cenário que melhorou com relação ao começo do ano e eles foram às compras".

 

A produção em março foi de 4,1 mil equipamentos, queda de 7,7% ante março de 2019 e alta de 14,9% com relação a fevereiro. Para Miguel Neto a retração ante igual período do ano passado foi causada porque o cenário em 2019 era mais estável. Já a expansão ante fevereiro foi puxada pelo período de colheita, tanto no Brasil quanto na Argentina, o que fez crescer os números. No trimestre saíram das linhas de produção 10,2 mil máquinas, recuo de 5,7% na mesma base comparativa.

 

Os embarques de máquinas para outros países somaram 980 unidades em março, retração de 11,9% com relação a março de 2019 e alta de 18,9% ante o mês anterior. O vice-presidente da Anfavea disse que o volume menor na comparação com março de 2019 não é efeito da pandemia causada pela covid-19: "Alguns parceiros comerciais, como a Argentina, já sofriam com problemas antes dessa crise e a demanda já era menor".

 

A alta na comparação de março com fevereiro foi puxada pelo mesmo motivo que causou impacto na produção e nas vendas, o período de colheita. No acumulado do ano as exportações somaram 2,3 mil unidades, volume 12,6% menor do que o registrado no primeiro trimestre de 2019.

 

Foto: Divulgação.