Renault e Nissan terão plataforma comum na América Latina

Imagem ilustrativa da notícia: Renault e Nissan terão plataforma comum na América Latina
Foto Jornalista Redação AutoData

Por Redação AutoData

CompartilheEstratégia
27/05/2020

São Paulo – Em seu primeiro grande movimento na era pós-Carlos Ghosn a Aliança Renault Nissan Mitsubishi anunciou na quarta-feira, 27, o novo modelo de negócios que guiará os desenvolvimentos de seus veículos. A intenção é enxugar em cerca de 40% os custos envolvidos nos projetos baseados na estratégia conhecida como líder-seguidor, na qual uma das empresas será eleita a líder, com base em sua expertise, e as demais tirarão proveito para aplicar esse conhecimento em seus modelos.

 

A meta da aliança é desenvolver e produzir 50% dos seus modelos sob essa estratégia líder-seguidor até 2025. Para a América Latina a aliança elegeu a Renault como empresa-líder, tendo a plataforma B como objeto de racionalização. As quatro atuais variantes de plataformas de modelos Renault e Nissan se tornarão uma, presente em duas fábricas, cada uma produzindo para ambas as marcas.

 

Não foram fornecidos outros pormenores. Nissan e Renault possuem uma fábrica cada no Brasil, em Resende, RJ, e São José dos Pinhais, PR, e compartilham uma unidade produtiva em Córdoba, Argentina. A Renault possui ainda uma fábrica em Envigado, Colômbia. Modelos Mitsubishi são produzidos pela HPE em Catalão, GO.

 

Nos próximos dias cada empresa da aliança anunciará seus planos individuais, que deverão incluir fechamento de fábricas e demissões – não necessariamente na América Latina.

 

Em nota o presidente do Conselho Operacional da aliança e do Conselho de Administração da Renault, Jean-Dominique Senard, observou a vantagem estratégica da já consolidada aliança no atual cenário da indústria automotiva: “Este novo modelo de negócios permitirá destacar as vantagens de cada empresa e as capacidades de desempenho, tirando proveito de suas respectivas culturas e legados. As três empresas da aliança cobrirão todas as tecnologias e segmentos automotivos, em todas as regiões, beneficiando todos os clientes e aumentando suas respectivas competitividade, lucratividade sustentável e responsabilidade socioambiental”.

 

Os SUVs do segmento C serão liderados pela Nissan, e no segmento B a liderança ficará sob responsabilidade da Renault. Nissan e Mitsubishi colaborarão para desenvolver os kei, minicarros, muito populares no Japão e em países do Sudeste da Ásia.

 

Por regiões a Nissan ficou como referência na América do Norte e no Japão, a Renault na Europa, Rússia, América do Sul e Norte da África e a Mitsubishi com Oceania e o resto da Ásia. Isso significa que elas se apresentarão como as mais competitivas nessas regiões, servindo de referência para elevar a competitividade das parceiras de aliança.

 

Foto: Divulgação.