Produção de pneus para pesados da Dunlop começará em 2019

Imagem ilustrativa da notícia: Produção de pneus para pesados da Dunlop começará em 2019
CompartilheIndústria
19/01/2018

A Dunlop, do Grupo Sumitomo Rubber do Brasil, anunciou em 2016 a expansão da sua fábrica para produção de pneus para caminhões e ônibus e para aumentar o volume que é produzido para veículos de passeio, com investimento de aproximadamente R$ 500 milhões, gerará cerca de 200 novos empregos. A AutoData visitou a fábrica da empresa, na Fazenda Rio Grande, Curitiba, para conhecer a produção de pneus de passeio e ver as obras que terminarão em 2019, com as operações programas para começar no segundo semestre.

 

A produção inicial será de 500 pneus para caminhões e ônibus por dia, mas não será suficiente para abastecer seus clientes, por isso, a empresa continuará importando o volume que a fábrica não será capaz de entregar. Rodrigo Alonso, gerente sênior de vendas e marketing, falou sobre os planos futuros para expansão:

 

“Aumentaremos gradativamente a produção dos pneus para pesados, para que no futuro o volume de importação seja cada vez menor até o momento que a fábrica será capaz de produzir tudo que comercializamos no Brasil. Porém, algumas medidas de pneus continuarão sendo importadas, por causa da baixa demanda, que não justifica a produção nacional. Todo esse trabalho é para crescermos no Brasil”.

 

Quando as obras terminarem, a produção de pneus para os veículos de passeio que também engloba os comercia leves, aumentará de 15 mil unidades por dia para 18 mil. Atualmente a fábrica opera em três turnos, sete dias por semana.

 

Mercado - De olho no promissor mercado brasileiro, de acordo com a empresa, a intenção é que este ano o fornecimento para as montadoras chegue a 23% do total produzido, alta de 6% na comparação com o ano passado e, consequentemente, aumentando sua participação de mercado, que está em 12,8% para os pneus de passeio e 6% no segmento de caminhões e ônibus.

 

Indústria 4.0 - A fábrica da Dunlop recebeu investimento total de R$ 1,3 milhão desde que começou a operar no Brasil e, parte desse valor, foi usado para modernização dos processos, se aproximando da indústria 4.0, com isso, o sistema de produção usado pela empresa demanda de 10% a 15% menos funcionários, na comparação com empresas que utilizam o método tradicional de produção. Segundo a empresa, o foco no controle de qualidade também evita o retrabalho de outras áreas.

 

Foto: Divulgação.