Em anúncio de terceiro turno da FCA mandatário federal prorroga regime automotivo

Imagem ilustrativa da notícia: Em anúncio de terceiro turno da FCA mandatário federal prorroga regime automotivo
CompartilheIndústria
23/03/2018

A fábrica da FCA em Goiana, PE, passa a operar em três turnos, avançando para atingir sua capacidade máxima de 250 mil veículos. O anúncio dessa nova fase foi feito pelo CEO da empresa, o italiano Sergio Marchionne, ao lado de Stefan Ketter, presidente da FCA na América Latina e um dos líderes que desenvolveram esse moderno projeto automotivo no nordeste. O evento também serviu de palanque para o mandatário federal, que surpreendeu a todos anunciando que irá prorrogar o regime automotivo do norte, nordeste e centro-oeste por mais cinco anos.

 

Acompanhado dos ministros da Fazenda, da Educação, do MDIC, diversos políticos do Estado de Pernambuco, além dos principais executivos da FCA, o presidente da República sequer cumpriu as formalidades iniciais e, em seu tom peculiar rebuscado e pouco amigável, afirmou: “Primeiramente trago a boa nova de que prorrogarei o regime automotivo do nordeste por mais cinco anos”.

 

E nada mais foi dito após essa frase. Tampouco os representantes dos governos federal e estadual souberam dar pormenores sobre o anúncio, nem quando esse documento de prorrogação será firmado.

 

A saber: o regime automotivo não é apenas para o nordeste, mas para as regiões norte e centro-oeste – não mencionado pelo mandatário federal. Esse regime está em vigor até 2020 e dentre os vários benefícios e créditos tributários dá desconto de IPI equivalente à arrecadação de PIS e Cofins – o que praticamente zera a arrecadação do Imposto de Produtos Industrializados. Além da FCA em Pernambuco as fábricas da Ford na Bahia, Troller no Ceará, HPE em Catalão, GO, e CAOA Montadora, em Anápolis, GO, também devem usufruir desses benefícios até 2025.  

 

Terceiro turno – Em 2017 funcionando em dois turnos a fábrica de Goiana produziu 179 mil veículos, com 12,1 mil funcionários da própria FCA, dos sistemistas instalados dentro do condomínio indústrial e trabalhadores terceirizados.  

 

O início do terceiro turno abrirá mais 1,5 mil vagas – que serão preenchidas nos próximos meses – totalizando 13,6 mil pessoas trabalhando no complexo. Serão 4 mil 850 funcionários da fábrica da Jeep, 5 mil 660 no parque de fornecedores e outros 3,1 mil terceirizados.

 

Além do desempenho do Jeep Compass, que no ano passado liderou o segmento de SUVs no Brasil com 50 mil unidades negociadas, a contribuição do Renegade no mesmo segmento e da Toro dentre as picapes no mercado nacional, outras 35 mil unidades desses veículos produzidos em Pernambuco foram exportadas.

 

“A decisão de expandir a produção vem dos importantes resultados de vendas e também do grande trabalho realizado por todos os nossos colaboradores desde o início da operação em Goiana”, disse Stefan Ketter.

 

A aceleração da produção para a capacidade máxima de 250 mil unidades deve ocorrer durante os próximos doze meses.

 

Foto: Leandro Alves.