FCA projeta mercado de 2,6 milhões no ano que vem

Imagem ilustrativa da notícia: FCA projeta mercado de 2,6 milhões no ano que vem
CompartilheCongresso AutoData 2019
15/10/2018

São Paulo - A projeção da FCA para as vendas de veículos leves no Brasil em 2019 é de 2,6 milhões de unidades, ante 2 milhões 450 mil que deverão ser comercializados neste ano. Os números foram apresentados por Antonio Filosa, seu presidente para América Latina, palestrante do primeiro dia do Congresso AutoData Perspectivas 2019, a segunda-feira, 15, em São Paulo, Capital.

 

“A situação atual nos leva a acreditar que não há razões para esperar mercado abaixo deste volume no ano que vem. Nem mesmo as incertezas políticas.”

 

Com relação ao PIB para 2019 a expectativa também é de crescimento: “Projetamos alta de 2,5% ante 1,2% deste ano, enquanto a taxa Selic ficará em torno de 8% e a inflação em 4,5%”. O executivo afirmou entender que a situação das famílias brasileiras começa a melhorar, com olhar mais otimista para os próximos doze meses.

 

Filosa também apresentou números para a Argentina no ano que vem: estimativa de mercado em 650 mil unidades ante 770 mil deste ano – configurando-se como o segundo ano de queda. Futuros investimentos ali dependerão de análise do desempenho nos próximos quadrimestres. “Acredito que o PIB da Argentina sofrerá retração de 2,4% em 2018, e não deverá se recuperar antes do segundo semestre do próximo ano, o que também irá desacelerar os investimentos na região”.

 

Para os demais mercados da América Latina a projeção da empresa é que as vendas cheguem a 1 milhão 170 mil veículos no ano que vem, volume estável na comparação com 2018, sendo os principais mercados Chile, Colômbia e Peru.

 

No Brasil a FCA já anunciou este ano investimento de R$ 14 bilhões até 2023, que se materializará em 25 lançamentos. Segundo Filosa a FCA atualmente negocia com quarenta fornecedores para instalação em Goiana, PE, onde são produzidos os Jeep Compass e Renegade e a Fiat Toro. Atualmente a fábrica gira em 930 unidades por dia, volume que em Betim, MG, chega a 1,5 mil/dia.

 

Fotos: Rafael Cusato.