Vitória da oposição chacoalha a Argentina

Imagem ilustrativa da notícia: Vitória da oposição chacoalha a Argentina
CompartilheConjuntura
12/08/2019

São Paulo – A vitória da oposição argentina nas eleições primárias de domingo, 11, provocou turbulência na economia local e gerou impacto direto no setor automotivo. A disparada do dólar, já na manhã da segunda-feira, 12, valorizado em mais de 30% – segundo especialistas pelo temor do retorno ao poder de Cristina Kirchner, ainda que como vice-presidente na chapa encabeçada por Alberto Fernández –, fez com que as concessionárias locais interrompessem o faturamento de veículos até a situação acalmar e ser possível enxergar um cenário no horizonte de novo patamar da moeda estadunidense, segundo publicou o Autoblog.

 

As prévias mostraram ampla vantagem da chapa de oposição sobre a liderada por Mauricio Macri, o atual presidente que, com seu governo de tendências neobilerais tenta, sem sucesso, tirar o país da recessão. Uma vitória de Fernández era esperada, mas não com a grande superioridade: foram mais de 15 pontos porcentuais de distância, o que daria a vitória à chapa já no primeiro turno.

 

No acumulado do ano, ainda de acordo com a publicação local Autoblog, as vendas de veículos registram queda de 47% com relação ao mesmo período do ano passado, mesmo com o plano de descontos Juli0KM, estendido até o fim de agosto – e batizado de Agost0KM.

 

Na semana passada o presidente da Câmara de Comércio Argentino Brasileira, Frederico Servideo, afirmou durante o Workshop AutoData Exportação que o impasse naquele país seguirá ao menos até novembro, quando as eleições de fato ocorrerem. Ele sinalizou também que a vitória da oposição poderia atrapalhar uma possível recuperação da economia local.

 

Com o dólar em disparada o Banco Central argentino precisou reagir e elevou mais uma vez sua taxa básica de juros, que agora chegou a 74% ao ano – 10 pontos porcentuais acima da anterior.

 

No Brasil a vitória da oposição também caiu como um duro golpe sobre o governo, que apoia Macri. Segundo o site do jornal O Globo o presidente da República, Jair Bolsonaro, ameaçou sair do Mercosul caso Kirchner vença – o que afetaria de forma direta os planos de longo prazo do setor automotivo e prejudicaria o andamento do acordo com a União Europeia, anunciado há pouco mais de um mês.

 

Foto: Divulgação.